4 de junho – S. João XXIII

São João XXIII, o Papa Bom. 
261° Papa da Igreja Católica
Ordem Ordem Franciscana Secular
Diocese Diocese de Roma
Eleição: 28 de outubro de 1958
Entronização: 4 de novembro de 1958
Fim do pontificado: 3 de junho de 1963 (4 anos)
Predecessor: Venerável Pio XII
Sucessor: São Paulo VI
Ordenação presbiteral: 10 de agosto de 1904 em Roma, Itália por Dom Giuseppe Ceppetelli
Nomeação episcopal em 3 de março de 1925; Ordenação episcopal em 19 de março de 1925 em Roma, Itália
                    por Dom Giovanni Cardeal Tacci Porcelli
Beatificação: 3 de setembro de 2000 na Praça de São Pedro pelo Papa João Paulo II
Canonização: 27 de abril de 2014 na Praça de São Pedro pelo  Papa Francisco
Veneração: pela Igreja Católica e pela Comunhão Anglicana
Festa litúrgica: 11 de outubro (Catolicismo) e 4 de junho (Anglicanismo)
Nascimento: 25 de novembro de 1881 em Sotto il Monte, Itália
Morte:  3 de junho de 1963 (81 anos) no Vaticano, Roma
Nome de nascimento: Angelo Giuseppe Roncalli
Progenitora: Marianna Giulia Mazzolla (1854-1939)
Progenitor: Giovanni Battista Roncalli (1854-1935)

João XXIII ou São João XXIII; O.F.S., nascido Angelo Giuseppe Roncalli (Sotto Il Monte, 25 de novembro de 1881 — Vaticano, 3 de junho de 1963) foi Papa de 28 de outubro de 1958 até à data da sua morte. Pertencia à Ordem Franciscana Secular (OFS) e escolheu como lema papal: Obediência e Paz.

Sendo um sacerdote católico desde 1904, ele iniciou a sua vida sacerdotal em Itália, onde foi secretário particular do bispo de Bérgamo D. Giacomo Radini-Tedeschi (1905-1914), professor do Seminário de Bérgamo e estudioso da vida e obra de São Carlos Borromeu, capelão militar do Exército italiano durante a Primeira Guerra Mundial e presidente italiano do “Conselho das Obras Pontifícias para a Propagação da Fé” (1921-1925). Em 1925, sendo já um arcebispo-titular, iniciou-se a sua longa carreira diplomática, onde o levou à Bulgária como visitador apostólico (1925-1935), à Grécia e Turquia como delegado apostólico (1935-1944) e à França como núncio apostólico (1944-1953). Em todos estes países, ele destacou-se pela sua enorme capacidade conciliadora, pela sua maneira simples e sincera de diálogo, pelo seu empenho ecumênico e pela sua bondade corajosa em salvar judeus durante a Segunda Guerra Mundial. Em 1953, foi nomeado cardeal e Patriarca de Veneza.

Foi eleito Papa no dia 28 de outubro de 1958. Considerado inicialmente um Papa de transição, depois do longo pontificado de Pio XII, ele convocou, para surpresa de muitos, o Concílio Vaticano II, que visava a renovação da Igreja e à formulação de uma nova forma de explicar pastoralmente a doutrina católica ao mundo moderno.  No seu curto pontificado de cinco anos escreveu oito encíclicas, sendo as principais a Mater et Magistra (Mãe e Mestra) e a Pacem in Terris (Paz na Terra).

Devido à sua bondade, simpatia, sorriso, jovialidade e simplicidade, João XXIII era aclamado e elogiado mundialmente como o “Papa bom” ou o “Papa da bondade”. Mas, mesmo assim, vários grupos minoritários de católicos tradicionalistas acusavam-no de ser maçom, radical esquerdista e herege modernista por ter convocado o Concílio Vaticano II e promovido a liberdade religiosa e o ecumenismo.  Ele foi declarado Beato pelo Papa João Paulo II no dia 3 de Setembro de 2000.  É considerado o patrono dos delegados pontifícios e a sua festa litúrgica é celebrada no dia 11 de Outubro. Foi canonizado em 27 de Abril de 2014, domingo da Divina Misericórdia, juntamente com o também Papa João Paulo II. A missa de canonização foi presidida pelo Papa Francisco e concelebrada pelo Papa Emérito Bento XVI.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.