2 de fevereiro – Apresentação de Jesus no Templo

aprnsjc

Apresentação de Jesus no Templo:

Segundo a Lei de Moisés,  todo o primogênito deveria ser consagrado ao Senhor (Êx 13:2), portanto, deveria ficar no Templo ou ser resgatado mediante a oferenda simbólica de um cordeiro de um ano por holocausto e um  pombinho ou uma rola para expiação do pecado, diante da tenda da congregação ao sacerdote (Lev.12:6).

No Caso de poucas posses, ofertaria um casal de rolas e dois pombinhos (Lev. 12:8).

Toda a mulher ao dar à luz um menino era declarada “imunda” durante sete dias e no oitavo dia deveria levá-lo ao Templo para ser circuncidado (Lev. 12:2-3).

A mulher continuava por mais trinta e três dias em purificação, não podendo durante aquele período tocar em qualquer coisa dita santa (Lev.12:4).

Cumprido o tempo da sua purificação, deveria ir ao Templo para dar a sua oferta segundo o disposto na Lei do Senhor (Luc 2:24).

Conscientes de suas obrigações,  Maria e José cumpriram os ditames da lei mosaica, apresentando Jesus ao Templo para ser circuncidado e para que ao sacerdote fossem também apresentados os dois pombinhos e o casal de rolas. Mesmo pobres, cumpriram as suas obrigações com dignidade.

Leiamos Lucas 2: 21-38 :

 A circuncisão e a apresentação de Jesus:

21 Quando se completaram os oito dias para ser circuncidado o menino, foi-lhe dado o nome de Jesus, que pelo anjo lhe fora posto antes de ser concebido.

22 Terminados os dias da purificação, segundo a lei de Moisés, levaram-no a Jerusalém, para apresentá-lo ao Senhor

23 (conforme está escrito na lei do Senhor: Todo primogênito será consagrado ao Senhor),

24 e para oferecerem um sacrifício segundo o disposto na lei do Senhor: um par de rolas, ou dois pombinhos.

Simeão e Ana:

25 Ora, havia em Jerusalém um homem cujo nome era Simeão; e este homem, justo e temente a Deus, esperava a consolação de Israel; e o Espírito Santo estava sobre ele.

26 E lhe fora revelado pelo Espírito Santo que ele não morreria antes de ver o Cristo do Senhor.

27 Assim pelo Espírito foi ao templo; e quando os pais trouxeram o menino Jesus, para fazerem por ele segundo o costume da lei,

28 Simeão o tomou em seus braços, e louvou a Deus, e disse:

29 Agora, Senhor, despedes em paz o teu servo, segundo a tua palavra;

30 pois os meus olhos já viram a tua salvação,

31 a qual tu preparaste ante a face de todos os povos;

32 luz para revelação aos gentios, e para glória do teu povo Israel.

33 Enquanto isso, seu pai e sua mãe se admiravam das coisas que deles se diziam.

34 E Simeão os abençoou, e disse a Maria, mãe do menino: Eis que este é posto para queda e para levantamento de muitos em Israel, e para ser alvo de contradição,

35 sim, e uma espada traspassará a tua própria alma, para que se manifestem os pensamentos de muitos corações.

36 Havia também uma profetisa, Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Era já avançada em idade, tendo vivido com o marido sete anos desde a sua virgindade;

37 e era viúva, de quase oitenta e quatro anos. Não se afastava do templo, servindo a Deus noite e dia em jejuns e orações.

38 Chegando ela na mesma hora, deu graças a Deus, e falou a respeito do menino a todos os que esperavam a redenção de Jerusalém.Mais tarde, Jesus em pleno Sermão da Montanha afirmou: Não pensem que vim destruir a lei ou os profetas; não vim para ab-rogar,  mas  para cumprir. (Mat 5:17).