203 Sábado

203 Sábado, 16 de junho de 2018 : Salmo 92:1-4,12-15; 2 Reis 14:1-14; Marcos 4:1-20 OU Salmo 20; 1 Samuel 13:1-15a; Marcos 4:1-20

Salmos Litúrgicos Livro IV 18º Dia: Oração Matutina
Salmo 92:1-4,12-15 Bonum est confiteri
BOM é louvar ao SENHOR, * e ao teu Nome, ó altíssimo Deus, cantar louvores.
2 Anunciar de manhã a tua misericórdia * e à noite a tua fidelidade.
3 Tangendo a lira e a cítara, * com a harpa em harmonioso acorde.
4 Pois me alegraste, SENHOR, pelos teus feitos, * exultarei nas obras de tuas mãos.
12 A pessoa justa florescerá como a palmeira; * crescerá como o cedro no Líbano.
13 As pessoas plantadas na casa do SENHOR, * florescerão nos átrios de nosso Deus.
14 Mesmo na velhice frutificarão, * serão viçosos e florescentes.
15 Para mostrarem que o SENHOR é reto, * o qual é minha rocha e não há nele injustiça.


2 Reis 14:1-14
1 Amasias, filho de Joás, começou a reinar em Judá no segundo ano do rei Joás, filho de Joacaz, rei de Israel. 2 Ele tinha vinte e cinco anos quando subiu ao trono. E reinou vinte e nove anos em Jerusalém. Sua mãe se chamava Joaden e era natural de Jerusalém. 3 Fez o que Javé aprova, mas não como seu antepassado Davi. Seguiu em tudo o seu pai Joás. 4 Todavia, os lugares altos não desapareceram, e o povo continuou a oferecer sacrifícios e a queimar incenso nos lugares altos.
5 Tendo consolidado o poder em suas mãos, Amasias mandou matar os oficiais que tinham assassinado o rei, seu pai. 6 Ele, porém, não mandou matar os filhos dos assassinos, respeitando assim o que está escrito no livro da Lei de Moisés, onde Javé ordena: «Os pais não serão mortos por causa de seus filhos, nem os filhos serão mortos por causa dos pais. Cada um morrerá por causa de seu próprio pecado».
7 Amasias derrotou os edomitas no Vale do Sal, cerca de dez mil homens. Durante a guerra, conquistou Rocha e mudou o nome dela para Jecetel, nome que se conserva até hoje.
8 Amasias mandou, então, emissários a Joás, filho de Joacaz e neto de Jeú, rei de Israel, com esta mensagem: «Venha para me enfrentar». 9 Joás, rei de Israel, respondeu a Amasias, rei de Judá, com esta mensagem: «O espinheiro do Líbano mandou dizer para o cedro do Líbano: ‘Dê-me sua filha como esposa para meu filho’. Mas as feras do Líbano passaram e pisotearam o espinheiro. 10 Você derrotou Edom e se encheu de orgulho. Celebre sua glória, mas fique em casa. Por que você quer se meter numa guerra desastrosa, provocando a sua ruína e a ruína de Judá?» 11 Amasias, porém, não fez caso. Então Joás, rei de Israel, foi enfrentar Amasias, rei de Judá, em Bet-Sames, que pertence a Judá. 12 E Judá foi derrotado por Israel e cada um fugiu para a sua tenda. 13 Em Bet-Sames, Joás, rei de Israel, prendeu Amasias, filho de Joás e neto de Ocozias, e o levou para Jerusalém. Fez uma brecha de duzentos metros na muralha de Jerusalém, desde a porta de Efraim até a porta do Ângulo, 14 e se apoderou do ouro, da prata e de todos os objetos que estavam no Templo de Javé e no tesouro do palácio real. Além disso, tomou reféns, e voltou para Samaria.


Marcos 4:1-20
1 Jesus começou a ensinar de novo às margens do mar da Galiléia. Uma multidão se reuniu em volta dele. Por isso, Jesus entrou numa barca e sentou-se. A barca estava no mar, enquanto a multidão estava junto ao mar, na praia. 2 Jesus ensinava-lhes muitas coisas com parábolas. No seu ensinamento dizia para eles:
3 «Escutem. Um homem saiu para semear. 4 Enquanto semeava, uma parte caiu à beira do caminho; os passarinhos foram e comeram tudo. 5 Outra parte caiu em terreno pedregoso, onde não havia muita terra; brotou logo, porque a terra não era profunda. 6 Porém, quando saiu o sol, os brotos se queimaram e secaram, porque não tinham raiz. 7 Outra parte caiu no meio dos espinhos. Os espinhos cresceram, a sufocaram, e ela não deu fruto. 8 Outra parte caiu em terra boa e deu fruto, brotando e crescendo: rendeu trinta, sessenta e até cem por um.» 9 E Jesus dizia: «Quem tem ouvidos para ouvir, ouça!»
10 Quando Jesus ficou sozinho, os que estavam com ele, junto com os Doze, perguntaram o que significavam as parábolas. 11 Jesus disse para eles: «Para vocês, foi dado o mistério do Reino de Deus; para os que estão fora tudo acontece em parábolas, 12 para que olhem, mas não vejam, escutem, mas não compreendam, para que não se convertam e não sejam perdoados.»
13 Jesus lhes perguntou: «Vocês não compreendem essa parábola? Como então vão compreender todas as outras parábolas?
14 O semeador semeia a Palavra. 15 Os que estão à beira do caminho são aqueles nos quais a Palavra foi semeada; logo que a ouvem, chega Satanás e tira a Palavra que foi semeada neles. 16 Do mesmo modo, os que recebem a semente em terreno pedregoso, são aqueles que ouvem a Palavra e a recebem com alegria; 17 mas eles não têm raiz em si mesmos: são inconstantes, e, quando chega uma tribulação ou perseguição por causa da Palavra, eles logo desistem. 18 Outros recebem a semente entre os espinhos: são aqueles que ouvem a Palavra; 19 mas surgem as preocupações do mundo, a ilusão da riqueza e todos os outros desejos, que sufocam a Palavra, e ela fica sem dar fruto. 20 Por fim, aqueles que receberam a semente em terreno bom, são os que ouvem a Palavra, a recebem e dão fruto; um dá trinta, outro sessenta e outro cem por um.»


OU


Salmos Litúrgicos Livro 1 Quarto Dia: Oração Matutina
Salmo 20 Exaudial te Dominus
RESPONDA-TE o SENHOR no dia da tribulação; * ponha-te em segurança o santo Nome de Deus de Jacó.
2 Do santuário te envie auxílio; * e do seu santo monte te fortaleça.
3 Recorde todas as suas oferendas; * e aceite teu holocausto.
4 Conceda-te conforme teu coração deseja; * e realize todos os teus desígnios.
5 Folguemos de júbilo por teu auxílio salvador; em nome de nosso Deus arvoremos o estandarte; *o SENHOR satisfaz a todos os teus rogos.
6 Agora sei que o SENHOR salva a seu ungido; * o SENHOR lhe responde de seus santos céus, com o poder salvador de sua destra.
7 Há quem confie em carros e outros em cavalos; * nós, porém, mencionamos o Nome do SENHOR nosso Deus.
8 Fraquejam e caem; * mas nós nos erguemos e ficamos de pé.
9 O SENHOR, salva o rei; * ouve-nos no dia em que te invocarmos.


1 Samuel 13:1-15a
1 Saul tinha trinta anos quando se tornou rei, e reinou sobre Israel durante vinte anos. 2 Saul escolheu para si três mil israelitas: dois mil estavam com ele em Macmas e na montanha de Betel, enquanto mil estavam com Jônatas em Gabaá de Benjamim. Saul despediu o resto do povo, mandando cada um para a sua tenda.
3 Jônatas matou o governador dos filisteus que estava em Gaba, e os filisteus ouviram a notícia. Então Saul mandou tocar a trombeta, por todo o território, dizendo: «Que os hebreus ouçam!» 4 Todo o Israel soube que Saul tinha matado o governador filisteu, e também que Israel se havia tornado odioso para os filisteus. Então o povo se reuniu atrás de Saul, em Guilgal. 5 Os filisteus se reuniram para combater contra Israel: três mil carros, seis mil cavalos e uma tão numerosa multidão como os grãos de areia da praia. Subiram e acamparam em Macmas, ao oriente de Bet-Áven. 6 Os israelitas se viram em apuros, porque estavam muito perto uns dos outros. Então o povo se escondeu em cavernas, buracos, rochas, grutas e poços. 7 Alguns hebreus atravessaram o Jordão para o território de Gad e Galaad.
Saul estava ainda em Guilgal e todo o povo, tremendo de medo, foi à procura dele. 8 Ele esperou sete dias pela reunião marcada com Samuel. Mas Samuel não chegou a Guilgal, e o povo começou a debandar, abandonando Saul. 9 Então Saul disse: «Preparem o holocausto e os sacrifícios de comunhão». E ofereceu o holocausto. 10 Ele estava acabando de oferecer o holocausto, quando Samuel chegou. Saul foi ao encontro dele para saudá-lo. 11 Samuel perguntou: «O que é que você fez?» Saul respondeu: «Vi que o povo me abandonava e debandava, que você não chegava para a reunião no dia marcado, e que os filisteus estavam reunidos em Macmas. 12 Então eu refleti: ‘Agora os filisteus vão cair sobre mim em Guilgal, sem que eu tenha oferecido sacrifícios a Javé’. Assim forçado, ofereci o holocausto». 13 Samuel disse a Saul: «Você agiu como louco! Você não obedeceu ao mandamento que Javé seu Deus lhe tinha ordenado. Certamente Javé teria confirmado para sempre o reinado que você exerceria sobre Israel. 14 Agora, porém, o seu reinado não se firmará. Javé encontrou um homem conforme o coração dele e o nomeou chefe do seu povo, porque você não obedeceu ao que Javé lhe tinha ordenado». 15a Samuel levantou-se e partiu de Guilgal para Gabaá de Benjamim


Marcos 4:1-20
1 Jesus começou a ensinar de novo às margens do mar da Galiléia. Uma multidão se reuniu em volta dele. Por isso, Jesus entrou numa barca e sentou-se. A barca estava no mar, enquanto a multidão estava junto ao mar, na praia. 2 Jesus ensinava-lhes muitas coisas com parábolas. No seu ensinamento dizia para eles:
3 «Escutem. Um homem saiu para semear. 4 Enquanto semeava, uma parte caiu à beira do caminho; os passarinhos foram e comeram tudo. 5 Outra parte caiu em terreno pedregoso, onde não havia muita terra; brotou logo, porque a terra não era profunda. 6 Porém, quando saiu o sol, os brotos se queimaram e secaram, porque não tinham raiz. 7 Outra parte caiu no meio dos espinhos. Os espinhos cresceram, a sufocaram, e ela não deu fruto. 8 Outra parte caiu em terra boa e deu fruto, brotando e crescendo: rendeu trinta, sessenta e até cem por um.» 9 E Jesus dizia: «Quem tem ouvidos para ouvir, ouça!»
10 Quando Jesus ficou sozinho, os que estavam com ele, junto com os Doze, perguntaram o que significavam as parábolas. 11 Jesus disse para eles: «Para vocês, foi dado o mistério do Reino de Deus; para os que estão fora tudo acontece em parábolas, 12 para que olhem, mas não vejam, escutem, mas não compreendam, para que não se convertam e não sejam perdoados.»
13 Jesus lhes perguntou: «Vocês não compreendem essa parábola? Como então vão compreender todas as outras parábolas?
14 O semeador semeia a Palavra. 15 Os que estão à beira do caminho são aqueles nos quais a Palavra foi semeada; logo que a ouvem, chega Satanás e tira a Palavra que foi semeada neles. 16 Do mesmo modo, os que recebem a semente em terreno pedregoso, são aqueles que ouvem a Palavra e a recebem com alegria; 17 mas eles não têm raiz em si mesmos: são inconstantes, e, quando chega uma tribulação ou perseguição por causa da Palavra, eles logo desistem. 18 Outros recebem a semente entre os espinhos: são aqueles que ouvem a Palavra; 19 mas surgem as preocupações do mundo, a ilusão da riqueza e todos os outros desejos, que sufocam a Palavra, e ela fica sem dar fruto. 20 Por fim, aqueles que receberam a semente em terreno bom, são os que ouvem a Palavra, a recebem e dão fruto; um dá trinta, outro sessenta e outro cem por um.»