4 de fevereiro – Cornélio

Cornelio

1) (MESMO SENDO UM GENTIO, BUSCA A SALVAÇÃO, O QUE NOS MOSTRA QUE TODOS TÊM ACESSO À GRAÇA DE DEUS)

…At 10.1-8, “1 E havia em Cesaréia um homem por nome Cornélio, centurião da coorte chamada italiana, 2 Piedoso e temente a Deus, com toda a sua casa, o qual fazia muitas esmolas ao povo, e de contínuo orava a Deus. 3 Este, quase à hora nona do dia, viu claramente numa visão um anjo de Deus, que se dirigia para ele e dizia: Cornélio. 4 O qual, fixando os olhos nele, e muito atemorizado, disse: Que é, Senhor? E disse-lhe: As tuas orações e as tuas esmolas têm subido para memória diante de Deus; 5 Agora, pois, envia homens a Jope, e manda chamar a Simão, que tem por sobrenome Pedro. 6 Este está com um certo Simão curtidor, que tem a sua casa junto do mar. Ele te dirá o que deves fazer. 7 E, retirando-se o anjo que lhe falava, chamou dois dos seus criados, e a um piedoso soldado dos que estavam ao seu serviço. 8 E, havendo-lhes contado tudo, os enviou a Jope”.

1. Em Cesaréia, sede do governo romano para a região da Palestina, vivia o centurião Cornélio. A coorte era um regimento do exército romano que correspondia à décima parte de uma legião. Como uma legião era composta de 6.000 soldados, os soldados que estavam sob o comando de Cornélio perfazia um total de 600.

a. Esse militar não praticava a idolatria, mas temia o Deus dos judeus. Abominava a pluralidade de deuses, a imensidão de ídolos e a imoralidade da religião de seu povo. Conhecendo o judaísmo, adotou-o. O judaísmo era a única religião daqueles dias que prestava culto ao Deus verdadeiro.

b. Cornélio absorvera até mesmo alguns dos bons hábitos e costumes da religião dos judeus, como as orações em horas específicas, as esmolas e a instrução religiosa da família.

2. Orando às três da tarde e, quem sabe, refletindo sobre a salvação, Cornélio teve uma visão. Um anjo apresentou-se a ele, e lhe deu conta do agrado de Deus, em relação às suas boas obras, especialmente esmolas e orações.

a. Como a prática de oração e de esmolas não são suficientes para a salvação de uma alma, Cornélio foi instruído pelo anjo que mandasse buscar em Jope um homem de nome Pedro e este lhe daria a orientação de que necessitava para alcançar a salvação de Deus. A Palavra de Deus nos mostra esta verdade na carta de Paulo aos efésios, Ef 2.8-9, “8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. 9 Não vem das obras, para que ninguém se glorie”.

b. O que podemos observar nesta experiência é o fato de que Deus usa homens, para levar sua Palavra a outros homens. Embora o anjo pudesse falar palavras de salvação a Cornélio, este não era seu ministério. Quem anuncia a mensagem do Evangelho a um homem é outro homem, I Pe 1.12, “Aos quais foi revelado que, não para si mesmos, mas para nós, eles ministravam estas coisas que agora vos foram anunciadas por aqueles que, pelo Espírito Santo enviado do céu, vos pregaram o Evangelho; para as quais coisas os anjos desejam bem atentar”.

3. Ao mesmo tempo em que Cornélio recebia a visão e a ordem para ir ao encontro de Pedro, Pedro também estava sendo preparado por Deus para esse encontro.

a. O fato de ter-se hospedado em casa de um curtidor indicava um progresso na libertação de preconceitos, At 9.43, “E ficou muitos dias em Jope, com um certo Simão curtidor”.

b. O ofício de curtidor era profissão considerada imunda pelos judeus por causa do contato com sangue e cadáveres de animais. Por isso a casa ficava à beira-mar.

4. A verdade principal desta primeira verdade é a salvação pode ser buscada por qualquer pessoa, não importando sua raça, cor, posição social, sexo, etc. …

http://www.proveg.com.br/igrejabatista/sermoes/cornelio_o_evangelho_alcanca_os_gentios.htm   Pr. José Antônio Corrêa

 

2) “Encontramos, nos Atos dos Apóstolos, este exemplo de entrega. No capítulo 10, nós assim ouvimos da Palavra de Deus: “Havia em Cesareia um homem por nome Cornélio. Centurião da corte que se chamava Itálica, era religioso; ele e todos de sua casa eram tementes a Deus. Dava muitas esmolas ao povo e orava constantemente” (At 10,1-2).

Diante dessa espiritualidade que Cornélio possuía, Deus o visitou por meio de um anjo, que lhe indicou São Pedro. Este, que também teve uma visão, foi à casa de Cornélio. Foi aí que aconteceu a abertura da Igreja para a evangelização dos pagãos, dos estrangeiros. No outro dia, Pedro chegou em Cesareia. Cornélio o estava esperando, tendo convidado seus parentes e amigos mais íntimos.
Não somente ele queria encontrar-se com o Senhor, como também queria o mesmo para todos os seus parentes e amigos. Cornélio ouviu da boca do primeiro Papa da Igreja: “Deus me mostrou que nenhum homem deve ser considerado profano ou impuro” (At 10,28). Assim, São Pedro começou a evangelizar e, de repente, no versículo 44: “Estando Pedro, ainda a falar, o Espírito Santo desceu sobre todos que ouviam a (santa) Palavra. Os fiéis da circuncisão, que tinham vindo com Pedro, profundamente se admiraram vendo que o dom do Espírito Santo era derramado também sobre os pagãos; pois eles os ouviam falar em outras línguas e glorificar a Deus. Então Pedro tomou a palavra: ‘Porventura pode-se negar a água do batismo a estes que receberam o Espírito Santo como nós? E mandou que fossem batizados em nome de Jesus Cristo. Rogaram-lhe então que ficasse com eles por alguns dias” (At 10,44-48).
São Cornélio tornou-se o primeiro bispo em Cesareia. Homem religioso e de oração, Deus pôde contar com ele para a maravilhosa obra que chega até nós nos dias de hoje. Pela docilidade de muitos, como São Cornélio, o Santo Evangelho se faz presente em nosso meio”.

 Fonte do texto 2 e gravura: http://www.programatamojunto.com/2013/02/a-igreja-celebra-hoje-sao-cornelio.html