09 de junho – Columba, Abade de Iona, 597

  

9dejunhocolumba

09 de junho:
Columba, Abade de Iona, 597

1 – Columba, que partiu da Irlanda com doze monges no ano 565, chegou as Hébridas e desembarcou em Mull, um rochedo árido, ao sul das cavernas de Bassalto de Staffa. Estabeleceram residência na ilha de lona, e foi dali que, alguns anos mais arde, o Evangelho foi introduzido na própria Escócia. Dali, por alguns séculos, o humilde mosteiro de Ione era o mais notável entre todos os mosteiros do Ocidente pela sabedoria e piedade dos seus monges. Ao sul dos montes Grampianos, parece que Palácio e Níman trabalharam com bom resultado; o primeiro foi mandado pelo papa Celestino, no ano 431, aos cristãos da Escócia, para, dizem alguns, desfazer os erros de Pelágio. A respeito de Níman, pouco ou nada se sabe presentemente.

Fonte:História do Cristianismo  – A. Knight e W. Anglin – CPAD

2 – Columba
Columbia é o nome latino que em português significa pomba. Mas o santo de hoje é do sexo masculino, e o seu nome irlandês (Columcille) foi adaptado para a forma latina. Nasceu em 521 em Gartan (Donegal, Irlanda) na estirpe dos soberanos irlandeses. Desde cedo dedicou-se a vida monástica. Em 563, era abade quando o rei Diarmaid prendeu e matou um príncipe que Columba tinha hospedado dentro dos muros da abadia, não respeitando o direito de asilo. A pomba mostrou as garras de águia e moveu guerra ao rei, mobilizando monges e povo e vencendo o rei.

A sua sublevação custou a vida de 3.000 pessoas. Foi por isso excomungado, e para expiar o seu pecado resolveu exilar-se. Mas parece que sua responsabilidade na batalha de Cuil-Dremne é lendária. Seu biógrafo atribuiu o seu exílio ao desejo comum dos monges irlandeses de se tornarem peregrinos de Cristo. O certo é que Columba, com 12 companheiros, foi para a ilha de Iona, diante da costa ocidental centro monástico, de onde partiram inúmeras falanges de missionários irlandeses. Ali permaneceu até a data de sua morte.

A figura de Columba é importante também nas lendas irlandesas. Muitos poemas da ilha lhe foram atribuídos, e essas atribuições não são mais do que um artifício literário, mas servem de testemunho do afeto e da devoção dos poetas de língua irlandesa que o veneram como seu patrono. O mosteiro por ele fundado teve grande influência na Irlanda.Morreu a meia-noite do dia 3 de junho de 597. Trabalhou enquanto pôde copiando códices antigos. Quando não mais conseguiu fazê-lo pediu aos seus monges que o levassem para a Igreja, e lá o encontraram moribundo quando chegaram para cantar as matinas.

Fonte: http://www.catolicanet.com/?system=santododia&action=ver_santos&data=10/06&id=504

3 – São Columba

Oriundo da Irlanda , agora fortemente cristianizada pelas mãos de São Patrício, Columba desde cedo teve interesse despertado pela religião e vocação para o sacerdócio pelo qual optou em detrimento de ter uma vida de ócio e cheia de luxo tal como poderia desfrutar sem maior dificuldade já que era membro da família real irlandesa.

Agora as surpresas não param por aí na sua biografia, posto que Columba opta não por ocupar um alto cargo no clero da Irlanda ao sabor da influência política de sua família mas sim deseja ir para Escócia, território que está logo ali praticamente do lado da Irlanda, onde justamente todo missionário era barbaramente morto sem dó ou piedade !!

Mesmo sem conseguir apoio financeiro da família no ano de 563 toma a iniciativa de partir num modesto barco ao lado de 12 companheiros em direção da ilha de Iona ( ou Icolnkill ) nas proximidades do litoral da Escócia com os quais forma um corpo religioso monástico do qual assume líderança na condição de abade e seus seguidores assumem o nome de culdees. ( derivado do latim cultores Dei / adoradores de Deus )

Os culdees prestavam voto apenas de obediência, ficando livres de além disto serem compulsariamente celibatários e pobres como exigiam as outras ordens monásticas. De outra maneira significa que tinham os monges de trabalhar e muito para tanto manter em pé o monastério de Iona quanto assegurar o próprio sustento e da sua família.

Aliás, as familias dos culdees com tempo ficam tão numerosas que são forçados a abandonar o mosteiro para partir no sentido de colonizar uma pequena ilhota nas cercanias de Iona a que passam chamar de Eilen nam ban / Ilha das Mulheres onde residiam os monges com suas esposas e filhos quando não estavam envoltos nos trabalhos internos da ordem.

Com o tempo os monges vencem também a resistência oposta inicialmente logo na chegada de São Columba na ilha, já que atuam dando ajuda aos doentes, comida aos famintos , educação as crianças e etc. e ao final contam de tamanho prestigio que são chamados para atuarem como ´´juizes´´ em disputas entre tribos e mesmo ungindo o rei dos escoceses ( Rei Aidan ) que convertido termina por ceder a ilha ao mosteiro e garantindo apoio militar e financeiro as suas atividades missionárias para além dos estreitos limites daquela ilhota.

Ocorre que aquele não como negar que houve uma mescla entre as tradições druídicas e ensinamentos cristãos não muito romanizados, notadamente o forte personalismo da presença de São Columba na condução dos trabalhos missionário faz pensar que talvez fosse melhor falar de um ´´columbismo´´ do que propriamente um catolicismo como sendo fator de conversão no plano ideológico , mesmo porquê a figura do Papa como autoridade no máximo era só tacitamente invocada enquanto Columba fazia ali presente de carne e osso para resolver qualquer problema.

Muito provavelmente este ´´columbismo´´ serviu muito tempo depois como semente para o surgimento do presbiterianismo como Igreja oficial da Escócia, já que a estrutura de organização dos culdees não figura tão diferente assim do visto numa igreja presbiteriana.

Seja como for não houve no caso da Escócia a realização de um Sínodo como tábua salvadora que colocassem um ponto final nas divergências, sendo os culdees considerados heréticos e seu monastério em Iona destruído. Apenas se salvando a figura de São Columba talvez por injunções políticas feitas tanto por parte da Coroa Irlandesa quanto a Coroa Escocesa sobre a Igreja Católica.
Posted by Ioldanach

Fonte:http://worldceltic.blogspot.com/2007_01_01_archive.html