oda046 Quarta

oda046 Quarta-feira, 15 de janeiro de 2020 : Salmo 89: 5-37; Isaías 51: 1-16; Mateus 12: 15-21

Salmo 89: 5-37
Salmos Litúrgicos Livro III Décimo Sétimo Dia: Oração Vespertina
Salmo 89 Misericordias Domini
5 Os céus louvarão as tuas maravilhas, ó SENHOR; * e também tua fidelidade na congregação dos santos.
6 Pois nos céus quem pode comparar-se ao SENHOR? * Quem, entre a descendência das divindades, é semelhante ao SENHOR?
7 Deus se eleva como o maior na assembléia das pessoas santas; * e é reverenciado por todas pessoas que o cercam.
8 Ó SENHOR DEUS das Celestes hostes, quem, como tu, é poderoso? * Pois tua fidelidade te envolve.
9 Tu dominas o mar agitado; *e aplacas o furor das suas ondas.
10 Abateste o Egito como quem está ferido de morte, * com o teu braço poderoso dispersaste quem era contra ti.
11 Os céus são teus e a terra também é tua; * o mundo e sua plenitude tu os fundaste.
12 O Norte e o Sul tu os criaste; * O Tabor e o Hermom alegram-se em teu Nome.
13 Teu braço é armado de poder; * forte é tua mão, elevada tua destra.
14 Justiça e direito são o fundamento de teu trono; * graça e verdade seguem adiante de tua face.
15 Feliz é o povo que conhece as aclamações da alegria; * e caminha, ó SENHOR, à luz da tua presença.
16 Em teu Nome se regozija todo o dia; * e será exaltado em tua justiça.
17 Porquanto és tu a glória de sua força, * e em teu favor nosso poder se exalta.
18 Ao SENHOR pertence o nosso escudo; * e ao Santo de Israel o nosso Rei.
19 Então falaste em visão aos teus santos, e disseste: * Dei a um homem o poder de socorrer; exaltei a um escolhido dentre o povo.
20 Encontrei Davi, meu servo; * com o meu santo óleo o ungi.
21 A minha mão será sempre com ele, * o meu braço o fortalecerá.
22 Não o surpreenderá o inimigo, * nem as pessoas perversas o humilharão.
23 Esmagarei quem for contra ele, * e ferirei quem o odeia.
24 Minha fidelidade e minha bondade estarão com ele, * e no meu Nome será exaltado o seu poder.
25 Porei a sua mão sobre o mar, * e sua direita sobre os rios.
26 Ele me invocará, dizendo: Tu és meu pai, * meu Deus e a rocha de minha salvação.
27 Eu o farei meu primogênito, * o mais excelso dos reis da terra.
28 Com muito cuidado o guardarei para sempre na minha bondade, * e persistirá com ele firme a minha aliança.
29 Farei que subsista a sua posteridade, * e o seu trono como os dias do céu.
30 Se meus filhos abandonarem a minha lei, * e não andarem nos meus juízos,
31 Se violarem os meus preceitos, * e não guardarem os meus mandamentos,
32 Então com vara punirei as suas transgressões, * e com açoites a sua iniquidade.
33 Minha bondade, porém, não hei de retirar, * nem desmentirei minha fidelidade.
34 Não violarei a minha aliança, * nem alterarei o que os meus lábios proferiram.
35 Uma vez jurei pela minha santidade, * e não mentirei a Davi.
36 A sua descendência persistirá para sempre, * e o seu trono como sol diante de mim.
37 Como a lua, será estabelecido para sempre; * fiel é a testemunha no céu.


Isaías 51: 1-16
1 “Escutem-me,
vocês que buscam a retidão
e procuram o Senhor:
Olhem para a rocha
da qual foram cortados
e para a pedreira
de onde foram cavados;
2 olhem para Abraão, seu pai,
e para Sara, que os deu à luz.
Quando eu o chamei, ele era apenas um,
e eu o abençoei e o tornei muitos.”
3 Com certeza o Senhor consolará Sião
e olhará com compaixão
para todas as ruínas dela;
ele tornará seus desertos como o Éden,
seus ermos, como o jardim do Senhor.
Alegria e contentamento
serão achados nela,
ações de graças e som de canções.
4 “Escute-me, povo meu;
ouça-me, nação minha:
A lei sairá de mim;
minha justiça se tornará uma luz para as nações.
5 Minha retidão logo virá,
minha salvação está a caminho,
e meu braço trará justiça às nações.
As ilhas esperarão em mim e aguardarão
esperançosamente pelo meu braço.
6 Ergam os olhos para os céus,
olhem para baixo, para a terra;
os céus desaparecerão como fumaça,
a terra se gastará como uma roupa,
e seus habitantes morrerão como moscas.
Mas a minha salvação
durará para sempre,
a minha retidão jamais falhará.
7 “Ouçam-me, vocês que sabem
o que é direito,
vocês, povo que tem a minha lei
no coração:
Não temam a censura de homens
nem fiquem aterrorizados
com seus insultos.
8 Pois a traça os comerá
como a uma roupa;
o verme os devorará como à lã.
Mas a minha retidão durará para sempre,
a minha salvação de geração em geração.”
9 Desperta! Desperta! Veste de força,
o teu braço, ó Senhor;
acorda, como em dias passados,
como em gerações de outrora.
Não foste tu que despedaçaste o Monstro dos Mares,
que traspassaste aquela serpente aquáti­ca?
10 Não foste tu que secaste o mar,
as águas do grande abismo,
que fizeste uma estrada
nas profundezas do mar
para que os redimidos
pudessem atravessar?
11 Os resgatados do Senhor voltarão.
Entrarão em Sião com cântico;
alegria eterna coroará sua cabeça.
Júbilo e alegria se apossarão deles,
tristeza e suspiro deles fugirão.
12 “Eu, eu mesmo,
sou quem a consola.
Quem é você para que tema
homens mortais,
os filhos de homens,
que não passam de relva,
13 e para que esqueça o Senhor,
aquele que fez você,
que estendeu os céus
e lançou os alicerces da terra,
para que você viva diariamente,
constantemente apavorada
por causa da ira do opressor,
que está inclinado a destruir?
Pois onde está a ira do opressor?
14 Os prisioneiros encolhidos
logo serão postos em liberdade;
não morrerão em sua masmorra,
nem terão falta de pão.
15 Pois eu sou o Senhor,o seu Deus,
que agito o mar
para que suas ondas rujam;
Senhor dos Exércitos é o meu nome.
16 Pus minhas palavras em sua boca
e o cobri com a sombra da minha mão,
eu, que pus os céus no lugar,
que lancei os alicerces da terra
e que digo a Sião:
Você é o meu povo.”

Mateus 12: 15-21
15 Sabendo disso, Jesus retirou-se daquele lugar. Muitos o seguiram, e ele curou todos os doentes que havia entre eles,
16 advertindo-os que não dissessem quem ele era.
17 Isso aconteceu para se cumprir o que fora dito por meio do profeta Isaías:
18 “Eis o meu servo,
a quem escolhi,
o meu amado,
em quem tenho prazer.
Porei sobre ele o meu Espírito,
e ele anunciará justiça
às nações.
19 Não discutirá nem gritará;
ninguém ouvirá sua voz
nas ruas.
20 Não quebrará o caniço rachado,
não apagará o pavio fumegante,
até que leve à vitória a justiça.
21 Em seu nome as nações
porão sua esperança”.