Odc241 Quarta

Odc241 Quarta-feira, 31 de julho de 2019: Salmo 55:16-23; Ester 7:7-8:17; Mateus 5:43-48 OU Salmo 44; Oséias 6:11-7:16; Mateus 5:43-48

Salmos Litúrgicos Livro II Décimo Dia: Oração Vespertina
Salmo 55:16-23 Exaudi, Deus
16 Eu, porém, invocarei a Deus, * e o SENHOR me salvará.
17 De tarde, de manhã e ao meio-dia orarei e clamarei; * e ele ouvirá a minha voz.
18 Ele livrará a minha alma e a porá em segurança, * pois são muita gente contende contra mim.
19 Deus me ouvirá, e o que preside desde a eternidade lhes repreenderá; * porque são teimam e não temem a DEUS.
20 Assim é quem estende as mãos contra quem vive em paz; * quebrando a aliança.
21 Suas palavras eram macias, mas a guerra estava no coração; * suas palavras eram mais brandas do que o azeite; contudo, eram espadas desembainhadas.
22 Deixa com o SENHOR os teus cuidados e Ele te susterá; * jamais permitirá que quem pratica a justiça sofra abalos.
23 E tu, DEUS, farás que gente sanguinária e fraudadora desça ao poço da destruição e não viva a metade dos seus dias, * porém eu confiarei em ti.


Ester 7:7-8:17
7 Furioso, o rei levantou-se, deixou o vinho, saiu dali e foi para o jardim do palácio. E percebendo Hamã que o rei já tinha decidido condená-lo, ficou ali para implorar por sua vida à rainha Ester.
8 E voltando o rei do jardim do palácio ao salão do banquete, viu Hamã caído sobre o assento onde Ester estava reclinada. E então exclamou: “Chegaria ele ao cúmulo de violentar a rainha na minha presença e em minha própria casa?”
Mal o rei terminou de dizer isso, alguns oficiais cobriram o rosto de Hamã.
9 E um deles, chamado Harbona, que estava a serviço do rei, disse: “Há uma forca de mais de vinte metros de altura junto à casa de Hamã, que ele fez para Mardoqueu, aquele que intercedeu pela vida do rei”.
Então o rei ordenou: “Enforquem-no nela!”
10 Assim Hamã morreu na forca que tinha preparado para Mardoqueu; e a ira do rei se acalmou.
Ester 8:1-17
O édito do rei a favor dos judeus
1 Naquele mesmo dia, o rei Xerxes deu à rainha Ester todos os bens de Hamã, o inimigo dos judeus. E Mardoqueu foi trazido à presença do rei, pois Ester lhe dissera que ele era seu parente.
2 O rei tirou seu anel-selo, que havia tomado de Hamã, e o deu a Mardoqueu; e Ester o nomeou administrador dos bens de Hamã.
3 Mas Ester tornou a implorar ao rei, chorando aos seus pés, que revogasse o plano maligno de Hamã, o agagita, contra os judeus.
4 Então o rei estendeu o cetro de ouro para Ester, e ela se levantou diante dele e disse:
5 “Se for do agrado do rei, se posso contar com o seu favor e se ele considerar justo, que se escreva uma ordem revogando as cartas que Hamã, filho do agagita Hamedata, escreveu para que os judeus fossem extermina­dos em todas as províncias do império.
6 Pois, como suportarei ver a desgraça que cairá sobre o meu povo? Como suportarei a destruição da minha própria família?”
7 O rei Xerxes respondeu à rainha Ester e ao judeu Mardoqueu: “Mandei enforcar Hamã e dei os seus bens a Ester porque ele atentou contra os judeus.
8 Escrevam agora outro decreto em nome do rei, em favor dos judeus, como melhor lhes parecer, e selem-no com o anel-selo do rei, pois nenhum documento escrito em nome do rei e selado com o seu anel pode ser revoga­do”.
9 Isso aconteceu no vigésimo terceiro dia do terceiro mês, o mês de sivã. Os secretários do rei foram imediatamente convocados e escreve­ram todas as ordens de Mardoqueu aos judeus, aos sátrapas, aos governadores e aos nobres das cento e vinte e sete províncias que se estendiam da Índia até a Etiópia. Essas ordens foram redigidas na língua e na escrita de cada província e de cada povo e também na língua e na escrita dos judeus.
10 Mardoqueu escreveu em nome do rei Xerxes, selou as cartas com o anel-selo do rei e as enviou por meio de mensageiros montados em cavalos velozes, das estrebarias do próprio rei.
11 O decreto do rei concedia aos judeus de cada cidade o direito de se reunirem e de se prote­gerem, de destruir, matar e aniquilar qualquer força armada de qualquer povo ou província que os ameaçasse, a eles, suas mulheres e seus filhos, e o direito de saquear os bens dos seus inimigos.
12 O decreto entrou em vigor nas províncias do rei Xerxes no décimo terceiro dia do décimo segundo mês, o mês de adar.
13 Uma cópia do decreto foi publicada como lei em cada província e levada ao conhecimento do povo de cada nação, a fim de que naquele dia os judeus estivessem prontos para vingar-se dos seus inimigos.
14 Os mensageiros, montando cavalos das estrebarias do rei, saíram a galope, por causa da ordem do rei. O decreto também foi publicado na cidadela de Susã.
15 Mardoqueu saiu da presença do rei usando vestes reais em azul e branco, uma grande coroa de ouro e um manto púrpura de linho fino. E a cidadela de Susã exultava de alegria.
16 Para os judeus foi uma ocasião de felicidade, alegria, júbilo e honra.
17 Em cada província e em cada cidade, onde quer que chegasse o decreto do rei, havia alegria e júbilo entre os judeus, com banquetes e festas. Muitos que pertenciam a outros povos do reino tornaram-se judeus, porque o temor dos judeus tinha se apoderado deles.

Mateus 5:43-48
Ama os teus inimigos
43 “Vocês ouviram o que foi dito: ‘Ame o seu próximo e odeie o seu inimigo’.
44 Mas eu digo: Amem os seus inimigos e orem por aqueles que os perseguem,
45 para que vocês venham a ser filhos de seu Pai que está nos céus. Porque ele faz raiar o seu sol sobre maus e bons e derrama chuva sobre justos e injustos.
46 Se vocês amarem aqueles que os amam, que recompensa vocês receberão? Até os publicanos fazem isso!
47 E, se saudarem apenas os seus irmãos, o que estarão fazendo de mais? Até os pagãos fazem isso!
48 Portanto, sejam perfeitos como perfeito é o Pai celestial de vocês.


OU


Salmos Litúrgicos
Livro II Nono Dla Oração Matutina
Salmo 44 Deus, auribus
Ó DEUS, nós escutamos com os nossos ouvidos, e nossos pais nos declararam as grandes obras * que tu fizeste em seus dias, nos tempos antigos.
2 Fizeste sair as nações * e as estabeleceste.
3 Nao foi pela espada, nem pela força, que se apossaram da terra, * mas a tua mão e a luz do teu rosto os favoreceu.
4 Tu és o meu rei, ó Deus; * ordena salvação para o teu povo.
5 Com teu auxílio triunfaremos; * em teu Nome venceremos quem se levanta contra nós.
6 Pois não confiarei no meu arco, * nem a minha espada me salvará.
7 Mas tu nos salvaste de quem era contra nós, * e confundiste quem nos odiava.
8 Em Deus nos gloriamos todo o dia, * e louvamos o teu Nome eternamente.
9 Mas agora nos pões à prova, * e nos deixas na solidão.
10 Tu nos fazes bater em retirada, * e os que nos perseguem nos despojam.
11 Somos entregues como ovelhas para alimento, * e nos espalhas entre as nações.
12 Vendes por nada o teu povo; * não lucras com o preço dele.
13 Sofremos desprezo por nossa vizinhança, * e servimos de menosprezo e zombaria a quem nos rodeia.
14 Servimos de provérbio entre as nações, * e balançam a cabeça por nossa causa.
15 Confusão está constantemente diante de mim * e vergonha cobre o meu rosto,
16 Pela voz do que afronta e insulta, * e à vista de gente inimiga e vingadora.
17 Tudo isto nos sobreveio; mas não nos esquecemos de ti, * nem fomos infiéis ao teu pacto;
18 Nosso coração não tornou atrás, * nem os nossos passos se desviaram de teus caminhos.
19 Ainda que vivendo a humilhação * sob a cobertura da sombra da morte.
20 Se nos esquecemos do Nome do nosso Deus * ou estendemos a mão a deus estranho,
21 Porventura DEUS não saberia isso? * Pois ele conhece os segredos do coração.
22 Por amor de ti somos entregues à morte continuamente; * somos como ovelhas levadas para o matadouro.
23 Adesperta, por que dormes, SENHOR? * Acorda, não nos rejeites para sempre.
24 Por que escondes tua face, * e te esqueces da nossa miséria e opressão?
25 Nossa alma está abatida até o pó, * e nosso corpo se apega à terra.
26 Levanta-te em nosso auxílio, * e resgata-nos por amor da tua misericórdia.

Oséias 6:11-7:16
11 “Também para você, Judá,
foi determinada uma colheita
para quando eu trouxer de volta
o meu povo.
Oséias 7:1-16
1 “Quando eu tento curar Israel,
o mal de Efraim fica exposto
e os crimes de Samaria são revelados.
Pois praticam o engano,
ladrões entram nas casas,
bandidos roubam nas ruas;
2 mas eles não percebem que
eu me lembro de todas
as suas más obras.
Seus pecados os envolvem;
eu os vejo constantemente.
3 “Eles alegram o rei
com as suas impiedades,
os líderes, com as suas mentiras.
4 São todos adúlteros,
queimando como um forno
cujo fogo o padeiro não precisa atiçar,
desde quando sova a massa
até quando a faz crescer.
5 No dia da festa de nosso rei
os líderes são inflamados
pelo vinho,
e o rei dá as mãos aos zombadores.
6 Quando se aproximam
com suas intrigas,
seus corações ardem como um forno.
A fúria deles arde lentamente
a noite toda;
pela manhã queima
como chama abrasadora.
7 Todos eles se esquentam
como um forno
e devoram os seus governantes.
Todos os seus reis caem,
e ninguém clama a mim.
8 “Efraim mistura-se com as nações;
Efraim é um bolo que não foi virado.
9 Estrangeiros sugam sua força,
mas ele não o percebe.
Seu cabelo vai ficando grisalho,
mas ele nem repara nisso.
10 A arrogância de Israel
testifica contra ele,
mas, apesar de tudo isso,
ele não se volta para o Senhor,
para o seu Deus,
e não o busca.
11 “Efraim é como uma pomba
facilmente enganada
e sem entendimento;
ora apela para o Egito,
ora volta-se para a Assíria.
12 Quando se forem,
atirarei sobre eles a minha rede;
eu os farei descer como as aves dos céus.
Quando os ouvir em sua reunião,
eu os apanharei.
13 Ai deles,
porque se afastaram de mim!
Destruição venha sobre eles,
porque se rebelaram contra mim!
Eu desejo redimi-los, mas eles
falam mentiras a meu respeito.
14 Eles não clamam a mim
do fundo do coração
quando gemem orando em suas camas.
Ajuntam-se por causa do trigo
e do vinho,
mas se afastam de mim.
15 Eu os ensinei e os fortaleci,
mas eles tramam o mal contra mim.
16 Eles não se voltam para o Altíssimo;
são como um arco defeituoso.
Seus líderes serão mortos à espada
por causa de suas palavras
insolentes.
E por isso serão ridicularizados
no Egito.


Mateus 5:43-48
Ama os teus inimigos
43 “Vocês ouviram o que foi dito: ‘Ame o seu próximo e odeie o seu inimigo’.
44 Mas eu digo: Amem os seus inimigos e orem por aqueles que os perseguem,
45 para que vocês venham a ser filhos de seu Pai que está nos céus. Porque ele faz raiar o seu sol sobre maus e bons e derrama chuva sobre justos e injustos.
46 Se vocês amarem aqueles que os amam, que recompensa vocês receberão? Até os publicanos fazem isso!
47 E, se saudarem apenas os seus irmãos, o que estarão fazendo de mais? Até os pagãos fazem isso!
48 Portanto, sejam perfeitos como perfeito é o Pai celestial de vocês.