Odc325 Quarta

Odc325 Quarta-feira, 6 de novembro de 2019 : Salmo 142; Habacuque 3: 17-19; Lucas 19: 11-27 OU Salmo 50; Amós 5: 12-24; Lucas 19: 11-27

Salmos Litúrgicos Livro V Vigésimo Nono Dia: Oração Vespertlna
Salmo 142 Voce mea ad Dominum
CLAMO ao SENHOR com minha voz, * com minha voz suplico ao SENHOR.
2 Derramo minha queixa em sua presença, * diante dele apresento minha angústia.
3 Quando desfalece meu espírito, conheces já a minha vereda; * no caminho, por onde ando, armam-me um laço.
4 Olha para minha direita e vê: * Não há quem me considere.
5 A ti SENHOR, clamo dizendo: * Tu és o meu refúgio e meu quinhão, na terra dos seres vivos.
6 Atende ao meu clamor, porque vivo em grande abatimento, * livra-me de quem me persegue, * pois são mais fortes do que eu.
7 Tira a minha alma da prisão, para que louve o teu Nome; * e contigo farão coro as pessoas justas, porque me terás feito grande bem.


Habacuque 3:17-19
17 Mesmo não florescendo a figueira
e não havendo uvas nas videiras,
mesmo falhando a safra de azeitonas
e não havendo produção de alimento
nas lavouras,
nem ovelhas no curral,
nem bois nos estábulos,
18 ainda assim eu exultarei no Senhor
e me alegrarei
no Deus da minha salvação.
19 O Senhor,o Soberano, é a minha força;
ele faz os meus pés como os do cervo;
faz-me andar em lugares altos.
Para o mestre de música. Para os meus instrumentos de cordas.


Lucas 19: 11-27
11 Estando eles a ouvi-lo, Jesus passou a contar-lhes uma parábola, porque estava perto de Jerusalém e o povo pensava que o Reino de Deus ia se manifestar de imediato.
12 Ele disse: “Um homem de nobre nascimento foi para uma terra distante para ser coroado rei e depois voltar.
13 Então, chamou dez dos seus servos e lhes deu dez minas. Disse ele: ‘Façam esse dinheiro render até a minha volta’.
14 “Mas os seus súditos o odiavam e por isso enviaram uma delegação para lhe dizer: ‘Não queremos que este homem seja nosso rei’.
15 “Contudo, ele foi feito rei e voltou. Então mandou chamar os servos a quem dera o dinheiro, a fim de saber quanto tinham lucrado.
16 “O primeiro veio e disse: ‘Senhor, a tua mina rendeu outras dez’.
17 ” ‘Muito bem, meu bom servo!’, respondeu o seu senhor. ‘Por ter sido confiável no pouco, governe sobre dez cidades.’
18 “O segundo veio e disse: ‘Senhor, a tua mina rendeu cinco vezes mais’.
19 “O seu senhor respondeu: ‘Também você, encarregue-se de cinco cidades’.
20 “Então veio outro servo e disse: ‘Senhor, aqui está a tua mina; eu a conservei guardada num pedaço de pano.
21 Tive medo, porque és um homem severo. Tiras o que não puseste e colhes o que não semeaste’.
22 “O seu senhor respondeu: ‘Eu o julgarei pelas suas próprias palavras, servo mau! Você sabia que sou homem severo, que tiro o que não pus e colho o que não semeei.
23 Então, por que não confiou o meu dinheiro ao banco? Assim, quando eu voltasse o receberia com os juros’.
24 “E disse aos que estavam ali: ‘Tomem dele a sua mina e deem-na ao que tem dez’.
25 ” ‘Senhor’, disseram, ‘ele já tem dez!’
26 “Ele respondeu: ‘Eu digo a vocês que a quem tem, mais será dado, mas a quem não tem, até o que tiver lhe será tirado.
27 E aqueles inimigos meus, que não queriam que eu reinasse sobre eles, tragam-nos aqui e matem-nos na minha frente!’ “


OU


Salmos Litúrgicos Livro II Décimo Dia: Oração Matutina
Salmo 50 Deus deorum
DEUS, o SENHOR fala e convoca a terra, * desde o Nascente até o Poente.
2 Desde Sião, perfeita formosura, * DEUS deixa ver seu esplendor.
3 O nosso Deus vem e não fica em silêncio; * um clarão irá adiante dele e uma grande tormenta ao seu redor.
4 Ele convoca os céus e a terra, * para julgar seu povo.
5 Congreguem-se vocês, que vivem minha santidade, * que fizeram comigo uma aliança por meio de sacrifícios.
6 E os céus proclamam sua justiça, * porque DEUS mesmo é o julgador.
7 Ouve, povo meu, que eu vou falar: Ó Israel, vou testemunhar contra ti. * Sou DEUS, sou o teu DEUS!
8 Não é pelas tuas oferendas ou sacrifícios, que estão sempre diante de mim, * que te hei de repreender.
9 Nada tomaria da tua casa, * e nem dos teus rebanhos.
10 Embora seja meu tudo o que habita os bosques, * e os milhares nas montanhas.
11 Todas as aves me são conhecidas, * e tudo o que se move no campo me pertence.
12 Se tivesse fome, não to diria; * pois meu é o mundo e a sua plenitude.
13 Acaso hei de comer a carne dos sacrifícios, * ou beber o sangue das oferendas?
14 Oferece a Deus ações de graças; * e cumpre teus votos ao Altíssimo.
15 E invoca-me no dia da tribulação; * que eu te livrarei e tu me glorificarás.
16 Mas ao perverso diz Deus: * De que te serve repetires meus preceitos e teres em teus lábios meu pacto,
17 Visto que aborreces a instrução, * e desprezas minhas palavras?
18 Tu te associavas com a injustiça, * e tinhas parte na maldade.
19 Abres a boca para o mal, * e soltas a língua para o engano.
20 Falas contra o teu irmão, * e difamas o filho e a filha de tua mãe.
21 Tudo isto fizeste e eu calei; pensavas que eu seria teu cúmplice; * mas eu te argüirei e porei tudo à tua vista.
22 Considere, pois, quem se esquece de Deus! * Que eu não destrua vocês, sem haver quem lhes livre.
23 Quem oferece ação de graças, esse me honra, * a quem endireita seu caminho, mostrarei a salvação de DEUS.

Amós 5: 12-24
12 Pois eu sei quantas são
as suas transgressões
e quão grandes são os seus pecados.
Vocês oprimem o justo,
recebem suborno
e impedem que se faça justiça ao pobre
nos tribunais.
13 Por isso o prudente se cala
em tais situações,
pois é tempo de desgraças.
14 Busquem o bem, não o mal,
para que tenham vida.
Então o Senhor,
o Deus dos Exércitos,
estará com vocês,
conforme vocês afirmam.
15 Odeiem o mal, amem o bem;
estabeleçam a justiça nos tribunais.
Talvez o Senhor,
o Deus dos Exércitos,
tenha misericórdia
do remanescente de José.
16 Portanto, assim diz o Senhor, o Deus dos Exércitos, o Soberano:
“Haverá lamentação em todas as praças
e gritos de angústia em todas as ruas.
Os lavradores serão convocados
para chorar
e os pranteadores para se lamentar.
17 Haverá lamentos em todas as vinhas,
pois passarei no meio de vocês”,
diz o Senhor.

O dia do Senhor
18 Ai de vocês que anseiam
pelo dia do Senhor!
O que pensam vocês
do dia do Senhor?
Será dia de trevas, não de luz.
19 Será como se um homem
fugisse de um leão
e encontrasse um urso;
como alguém que entrasse em sua casa
e, encostando a mão na parede,
fosse picado por uma serpente.
20 O dia do Senhor será de trevas
e não de luz.
Uma escuridão total,
sem um raio de claridade.
21 “Eu odeio e desprezo
as suas festas religiosas;
não suporto as suas assembleias solenes.
22 Mesmo que vocês
me tragam holocaustos
e ofertas de cereal,
isso não me agradará.
Mesmo que me tragam
as melhores ofertas de comunhão,
não darei a menor atenção a elas.
23 Afastem de mim
o som das suas canções
e a música das suas liras.
24 Em vez disso, corra a retidão
como um rio,
a justiça como um ribeiro perene!”


Lucas 19: 11-27
11 Estando eles a ouvi-lo, Jesus passou a contar-lhes uma parábola, porque estava perto de Jerusalém e o povo pensava que o Reino de Deus ia se manifestar de imediato.
12 Ele disse: “Um homem de nobre nascimento foi para uma terra distante para ser coroado rei e depois voltar.
13 Então, chamou dez dos seus servos e lhes deu dez minas. Disse ele: ‘Façam esse dinheiro render até a minha volta’.
14 “Mas os seus súditos o odiavam e por isso enviaram uma delegação para lhe dizer: ‘Não queremos que este homem seja nosso rei’.
15 “Contudo, ele foi feito rei e voltou. Então mandou chamar os servos a quem dera o dinheiro, a fim de saber quanto tinham lucrado.
16 “O primeiro veio e disse: ‘Senhor, a tua mina rendeu outras dez’.
17 ” ‘Muito bem, meu bom servo!’, respondeu o seu senhor. ‘Por ter sido confiável no pouco, governe sobre dez cidades.’
18 “O segundo veio e disse: ‘Senhor, a tua mina rendeu cinco vezes mais’.
19 “O seu senhor respondeu: ‘Também você, encarregue-se de cinco cidades’.
20 “Então veio outro servo e disse: ‘Senhor, aqui está a tua mina; eu a conservei guardada num pedaço de pano.
21 Tive medo, porque és um homem severo. Tiras o que não puseste e colhes o que não semeaste’.
22 “O seu senhor respondeu: ‘Eu o julgarei pelas suas próprias palavras, servo mau! Você sabia que sou homem severo, que tiro o que não pus e colho o que não semeei.
23 Então, por que não confiou o meu dinheiro ao banco? Assim, quando eu voltasse o receberia com os juros’.
24 “E disse aos que estavam ali: ‘Tomem dele a sua mina e deem-na ao que tem dez’.
25 ” ‘Senhor’, disseram, ‘ele já tem dez!’
26 “Ele respondeu: ‘Eu digo a vocês que a quem tem, mais será dado, mas a quem não tem, até o que tiver lhe será tirado.
27 E aqueles inimigos meus, que não queriam que eu reinasse sobre eles, tragam-nos aqui e matem-nos na minha frente!’ “