Perguntas e Respostas sobre a Igreja Anglicana

Quando andamos pelas ruas de nossa cidade, ou quando viajamos pelas estradas de nosso país, encontramos os mais variados símbolos, representando alguma coisa: um produto, uma mensagem, uma informação. São placas de trânsito, painéis de propaganda, anunciando produtos e serviços, como restaurantes, hotéis, lojas, fábricas, repartições e obras públicas, diversões e tantas outras coisas. Encontramos também placas e cartazes indicando igrejas, algumas bem conhecidas, dando boa acolhida ao viajante. Esses cartazes, painéis e símbolos nos lembram que Deus está presente em nossas vidas e em nossa viagem. Eles também nos lembram que existem comunidades de pessoas, grandes ou pequenas, que se reúnem regularmente naquele lugar. Uma dessas comunidades é a Igreja Episcopal Anglicana do Brasil. Se deseja conhecer essa igreja, você está convidado a entrar e fazer as suas perguntas.

1. Seja bem-vindo à Igreja Episcopal Anglicana. O que significa isso?
2. O que significa a palavra “episcopal”?
3. Qual é o significado da Igreja?
4. O que quer dizer “bem-vindo”?
5. Quem é bem-vindo?
6. O que é que celebramos?
7. Por que celebramos juntos?
8. O que é Tradição?
9. O que são as Santas Escrituras?
10. O que é o Livro de Oração Comum?
11. O que são os Sacramentos?
12. Quem são os ministros da Igreja?
13. Posso também ser ordenado?
14. O que quer dizer Razão?
15. Em que os episcopais anglicanos acreditam?
16. Como surgiu a Igreja Episcopal Anglicana do Brasil?
17. Como surgiu o Anglicanismo na Bahia?
18. Quando a Igreja Episcopal Anglicana chegou ao Brasil?
19. Quantos membros tem a Comunhão Anglicana?
20. Qual é a missão da Igreja Episcopal Anglicana?
21. Como posso me filiar?
22. Qual é o objetivo desse caminho? Por que estamos nele?


1. Seja bem-vindo à Igreja Episcopal Anglicana. O que significa isso?
R. Significa que você será sempre bem recebido em qualquer comunidade da Igreja Episcopal Anglicana e que está sendo convidado para fazer parte dela. Os símbolos e painéis geralmente trazem informações sobre os dias e o horário dos cultos ou outras atividades especiais. Essas informações são uma lembrança de que você nunca estará longe de uma igreja, ainda que não a conheça.

2. O que significa a palavra “episcopal”?
R. Significa que nossa igreja é governada por bispos. A palavra episcopal vem do grego episcopé, que significa “supervisão”. Cada igreja ou paróquia pertence a uma determinada área administrativa e geográfica, denominada diocese. A diocese é dirigida e supervisionada por um bispo. O conjunto das dioceses (ou distritos missionários) formam a igreja toda em um determinado país. Na Comunhão Anglicana, o conjunto das dioceses se chama província. A província é dirigida e supervisionada por um bispo especialmente eleito, chamado bispo primaz ou bispo presidente. O bispo é um clérigo elevado ao episcopado. Os presbíteros são diáconos elevados ao presbiterado. Os diáconos são pessoas leigas que se prepararam para receber o diaconato, a primeira ordem do tríplice ministério. A Igreja Episcopal Anglicana do Brasil tem
nove dioceses:
Diocese Anglicana de Pelotas,
Diocese Meridional,
Diocese Sul-Ocidental,
Diocese Anglicana de Curitiba,
Diocese Anglicana de São Paulo,
Diocese Anglicana do Rio de Janeiro,
Diocese Anglicana do Recife e
Diocese Anglicana de Brasília.
Diocese Anglicana da Amazônia e o
Distrito Missionário do Oeste.
Entretanto, todos os membros da igreja participam do ministério e da administração da comunidade eclesial. O órgão administrativo e legislativo da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil é o Sínodo, que é formado por duas câmaras: a Câmara dos Bispos e a Câmara dos Presbíteros e Leigos. A primeira é formada por bispos e a segunda por clérigos e leigos eleitos pelas dioceses. O Sínodo se reúne a cada três anos. O Conselho Executivo executa as decisões do Sínodo.

3. Qual é o significado da Igreja?
R. A palavra Igreja vem do latim ecclesia, que significa assembléia do povo de Deus, o lugar onde o povo se reúne. A igreja é o lugar onde o povo adora, ora, canta e celebra os sacramentos juntos. A Igreja é o próprio povo, participando, adorando, orando, cantando e celebrando. Todas as pessoas batizadas são membros da Igreja de Deus.

4. O que quer dizer “bem-vindo”?
R. Significa que as pessoas que buscam um lugar na Igreja Episcopal Anglicana do Brasil são sempre bem recebidas. O ato de procurar e buscar é uma parte importante na vida desta igreja. Por isso, você vai encontrar pessoas nos bancos da igreja que têm mais perguntas do que respostas. A igreja faz questão que as pessoas procurem os seus líderes e perguntem sobre os fundamentos da Igreja. Esses fundamentos estão baseados nas Escrituras, na Tradição e na Razão. Todas as pessoas que têm perguntas sobre quem é Deus e como Deus atua em nossas vidas vão encontrar respostas na Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, e compartilhar dúvidas e jornadas.

5. Quem é bem-vindo?
R. Todas as pessoas são bem-vindas. Você é bem-vindo, porque você é uma pessoa especial, não importa sua idade, a língua que fala, o sexo que tem ou o lugar onde nasceu, mora ou trabalha. A Igreja Episcopal Anglicana recebe sempre com muito prazer qualquer pessoa. A liturgia da Igreja Episcopal Anglicana é realizada em quase todos os idiomas conhecidos do mundo: nas igrejas, em colégios, em navios e nas forças armadas. Você também pode encontrar membros dessa igreja celebrando antes de iniciar uma maratonas ou depois de um jogo de futebol ou outro esporte qualquer, como os jogos olímpicos, por exemplo.

6. O que é que celebramos?
R. Celebramos o amor de Deus, que se manifestou na vida, na morte e na ressurreição de Jesus Cristo. Nós acreditamos que Jesus morreu para nos salvar, para nos trazer vida nova em Deus. Recordamos e celebramos isso juntos, reunidos em comunidade, por meio da adoração, da oração e dos sacramentos. O principal ato de adoração na Igreja Episcopal Anglicana é a celebração da Eucaristia, também chamada de Santa Comunhão ou Ceia do Senhor.

7. Por que celebramos juntos?
R. Celebramos juntos porque Jesus nos chama em comunidade. Celebramos juntos porque Jesus reuniu um grupo de discípulos e, antes de sua morte, ordenou que fossem fazer discípulos em qualquer parte da superfície da terra. Jesus também pediu que as pessoas se amassem umas as outras, assim como somos amados por Ele. Dessa maneira, ficamos sabendo que viver de maneira cristã é viver uma vida de relação de uns com os outros e com Deus.

8. O que é Tradição?
R. Tradição é o registro de tudo aquilo que a Igreja acredita que foi formado ao longo do tempo. As tradições mais importantes nas igrejas episcopais anglicanas são o uso do Livro de Oração Comum e a Administração dos sacramentos, especialmente o Batismo e a Eucaristia. Tradição também significa a forma como adoramos e louvamos a Deus, a liturgia, a música de nossos hinários e os Credos, que recitamos como partes integrantes de nossa adoração e fé. Por meio dessas múltiplas formas, as verdades mais importantes de nossa fé são mantidas vivas e transmitidas de geração em geração.

9. O que são as Santas Escrituras?
R. As Santas Escrituras, também chamada Bíblia, contém a história da relação de Deus com seu povo. A Bíblia está dividida em duas partes: o Antigo Testamento e o Novo Testamento. O Antigo Testamento é a história da promessa de Deus de fazer do povo de Israel uma grande nação. O Novo Testamento é a história de uma nova relação com Deus revelada em Jesus Cristo. Tanto o Antigo como o Novo Testamento expressam a resposta do povo de Deus, os questionamentos, as experiências, as dúvidas, a esperança, o amor, a fé e a obediência. Tudo isso faz parte de uma permanente relação de Deus com os homens e com o mundo.

10. O que é o Livro de Oração Comum?
R. É o livro que contém as orações e as liturgias que fazem parte da vida de adoração e de louvor, que os membros da Igreja Episcopal Anglicana compartilham uns com os outros. Esse livro contém também muitos documentos históricos, como o calendário eclesiástico, o catecismo (declaração daquilo em que acreditamos) e o lecionário (as leituras bíblicas usadas na liturgia). O Livro de Oração Comum funciona como um elo que une os anglicanos em todo o mundo. O primeiro Livro de Oração Comum apareceu em 1549, na Inglaterra. Você encontrará esse livro em qualquer Igreja Episcopal e poderá acompanhar qualquer ofício por meio dele.

11. O que são os Sacramentos?
R. Os sacramentos são definidos no Livro de Oração Comum como “sinais externos e visíveis de uma graça espiritual e interna, dada por Cristo como garantia pela qual recebemos esta graça”. Isso significa que reconhecemos a ação de Deus sustentando nossas vidas. E por meio dos sacramentos participamos desse poder que nos sustenta e salva. Os dois principais sacramentos na Igreja Episcopal Anglicana do Brasil são o Santo Batismo e a Santa Eucaristia. No Batismo, somos iniciados numa nova vida em Cristo. Na Santa Eucaristia, recordamos e celebramos a vida, a morte e a ressurreição de Jesus. O Batismo acontece uma só vez na vida de uma pessoa. A Eucaristia é celebrada pelo menos uma vez por semana. Existem outros ritos tradicionais da Igreja, conhecidos como sacramentos menores, mas de natureza também sacramental. São eles: a Confirmação, a Ordenação ao Ministério, o Santo Matrimônio, a Penitência e a Unção dos Enfermos.

12. Quem são os ministros da Igreja?
R. Todas as pessoas batizadas na Igreja Episcopal Anglicana são consideradas ministros. No batismo, somos feitos membros do laicato e por isso temos o compromisso de levar nossa fé ao mundo e praticá-la na Igreja. Existem três ordens de ministros: diáconos, presbíteros e bispos. Essas ordens são reconhecidas desde os primeiros anos da Igreja e exigem formação e preparação especiais para as pessoas que são chamadas para esse ministério. Os diáconos assistem aos presbíteros no trabalho paroquial e ao bispo no trabalho diocesano, exercendo um ministério especial de serviço. Os diáconos têm funções especiais na liturgia, como ler o evangelho, despedir a congregação, mas não podem celebrar a eucaristia ou proferir a absolvição de pecados. Os presbíteros são ordenados para serem líderes de paróquias e congregações, onde ensinam e dirigem tanto administrativa como espiritualmente. Os presbíteros têm também deveres especiais, como batizar, casar, celebrar a eucaristia, pronunciar a absolvição de pecados e conduzir os principais ofícios da Igreja. Os bispos, que já foram mencionados acima, têm deveres especiais de supervisão e de cuidado pastoral para com o clero e leigos, que trabalham e adoram na sua diocese.

13. Posso também ser ordenado?
R. Isso é uma possibilidade. Em princípio, o ministério ordenado está aberto a qualquer pessoa. As dioceses têm normas e procedimentos especiais para ajudar as pessoas, que se sentem chamadas ao ministério ordenado, a compreender melhor esse santo chamado. O ministério ordenado é sucessivo, isto é, uma pessoa não pode ser ordenada ao presbiterado sem antes ter sido ordenada ao diaconato. Da mesma forma, uma pessoa não pode ser bispo sem antes ter sido ordenada ao presbiterado. Qualquer pessoa ordenada, seja homem ou mulher, pode casar e ter filhos. A Igreja Episcopal Anglicana também aceita e reconhece aquelas pessoas que se sentem chamadas à vida religiosa, como monges e freiras, que vivem em comunidade e podem usar ou não roupas especiais. Essas pessoas são também chamadas de “religiosos”. Os religiosos fazem votos de castidade, pobreza e obediência e vivem uma vida de oração e de serviço. Alguns religiosos são também ordenados clérigos.

14. O que quer dizer Razão?
R. Razão significa que temos a capacidade de reconhecer que Deus está sempre agindo no mundo, que valorizamos o intelecto que Deus nos deu. Usamos a razão e a reflexão para compreender melhor a vontade e os propósitos de Deus. No contexto das Escrituras e da Tradição, lidamos com essas questões para viver em harmonia com a terra, reconhecendo que não existem respostas fáceis. Por isso, podemos encontrar muitos episcopais anglicanos que discordam da forma de interpretar as Escrituras ou de resolver questões sociais. Acreditamos que a fé cristã inclui nossas mentes e nossos corações. Podemos encontrar hoje muitos membros da Igreja Episcopal Anglicana, especialmente nos Estados Unidos, na Inglaterra, no Canadá e até no Brasil, que são cientistas, historiadores, filósofos, pesquisadores, teólogos, escritores, líderes comunitários, porque acreditamos que desenvolver a capacidade de pensar criticamente também aumenta a capacidade de conhecer melhor a Deus, o mundo e a natureza.

15. Em que os episcopais anglicanos acreditam?
R. Os episcopais anglicanos acreditam no Deus trino (Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo) que nos criou, que nos redime e que nunca nos abandona. Isso significa que Deus é a fonte de toda a vida. Por meio da vida, morte e ressurreição de Jesus Cristo, nossos pecados foram perdoados e nossas vidas foram colocadas em estreita união com Deus. Significa também que o amor de Deus está presente no mundo e em nós sempre. Acreditamos na Igreja como o Corpo de Cristo, que é santa, católica (universal) e apostólica, continuando a transmitir os ensinos de Jesus de geração em geração, desde os tempos dos apóstolos até os nossos dias. O Credo Niceno e o Credo Apostólico, que encontramos no Livro de Oração Comum, e que são recitados todos os domingos em nossa liturgia, definem as nossas crenças. Explicações mais específicas das crenças dos episcopais anglicanos podem ser encontradas no Catecismo ou nas definições da fé, que também estão no Livro de Oração Comum.

16. Como surgiu a Igreja Episcopal Anglicana do Brasil?
R. A Igreja Episcopal Anglicana do Brasil descende da Igreja Episcopal dos Estados Unidos, que descende da Igreja da Inglaterra, que descenda da Igreja Primitiva, que descende de Jesus. A sagração de bispos vem desde os tempos dos primeiros discípulos e seguidores de Jesus. A Igreja da Inglaterra, que nasceu autônoma no início do século III, foi incorporada à Igreja de Roma, no final do século VI, pela missão de Santo Agostinho, mas se desmembrou da tutela papal, no século XVI, mas sem rejeitar sua origem católica e apostólica. Essa privilegiada condição fez com que a Igreja da Inglaterra se desenvolvesse como a via média entre as igrejas protestantes e a Igreja Católica Romana. Nesse sentido, as igrejas da Comunhão Anglicana são ao mesmo tempo protestantes e católicas e conservam tradições encontradas em ambos os ramos do Cristianismo.

17. Como surgiu o Anglicanismo na Bahia?
R. Em Salvador:
 A Igreja Anglicana chegou até nós através dos seus capelães em 1815, com celebrações em casas particulares e atendimento aos navios ingleses que por aqui passavam. Somente em 1853 as autoridades permitiram a construção do templo no Campo Grande, pelo Rev. Edward Parker. O Conde dos Arcos doou o terreno no qual foi construído o cemitério dos ingleses, na Ladeira da Barra. Em 1972 os ingleses iniciaram uma missão com os brasileiros a partir da vinda dos missionários Stuart e Rogério cuja missão foi regularmente arrolada na recém-criada Diocese(1975) no seu 1º Concílio realizado em Recife, de 25 a 27/06/76 na sua primeira sessão, com o nome de Missão de Cristo o Redentor. Em 30/10/76 foi inaugurado o atual templo situado à rua Ceará 1230 (como resultado da troca do velho templo do Campo Grande pelo novo, mais um apartamento à rua Amazonas 293- Ed Morada da Pituba, aptº.102), ainda com o nome de Missão de Cristo o Redentor. No 2º Concílio realizado de 17 a 16/04/77 aqui em Salvador (rua Ceará 1230), foi criada a Missão do Bom Pastor, sendo empossado como seu primeiro Ministro Encarregado, o Rev. Lauro Borba. A Missão de Cristo Redentor foi oficialmente nessa data transferida para a Ladeira da Barra, na capela do cemitério dos ingleses, tendo como Ministro Encarregado o Rev. Stuart. De 1972 a 1977, foram criados cinco pontos de pregação, com a assistência de quatro ministros: Rev. Mission. Stuart, Rev. Lauro Borba, Mission. John Regan Payne e Mission. Elizabeth Jane Crawford. No 3º Concílio realizado em Recife, de 16 a 18 de outubro de 1979 na sua 5a sessão, a nossa missão foi elevada à categoria de paróquia subvencionada com o nome de Paróquia do Bom Pastor, sendo o Rev. Lauro Borba o seu primeiro pároco. Ainda no 3o Concílio foi criada a Missão Cristo o Salvador em Itaparica/Bahia, hoje paróquia. No período inter-conciliar, foi desativada a Missão de Cristo o Redentor(Lad. Da Barra). Nesse Concílio, só há registro dos seguintes ministros: Rev. Lauro Borba, Rev. Patrick Coghlan, Mission. Jane e Mission. Dreena. Os demais voltaram para as suas bases de origem. O segundo foi o Rev. Patríck Coghlan. O terceiro, Rev. Antonio Carlos P. dos Santos, o quarto, Rev. Josafá Batista dos Santos. Atualmente a Igreja Anglicana na Bahia tem como pároco o Revdo. Bruno Luiz teles de Almeida, Também cooperam com a Paróquia os Reverendos Stephen James Taylor (Capelão) e o Revdo. Emérito Josafá Batista dos Santos.

Em Itaparica:

Em 1972 os  ingleses iniciaram o trabalho evangelístico com os brasileiros a partir da vinda dos missionários Stuart Roger Broughton e John Regan Payne. Na Ilha de Itaparica – Porto dos Santos,  a missão foi  instalada e regularmente arrolada na recém-criada Diocese (1975) no seu 3º Concílio realizado na Igreja da Santíssima Trindade em Recife / PE, de 16 a 18/10/1979 com o nome de Missão de Cristo o Salvador. Ao lado da pregação do Evangelho, um posto de saúde foi também instalado sob a direção das missionárias Elizabeth Jane Crawford e Dreena Margaret Miller, bem como, um atendimento aos pequenos agricultores pelo missionário-agrônomo Tomio Tamaki. Outros missionários serviram maior ou menor tempo na Ilha de Itaparica: Bárbara Ann Singleton, Dianne Lees (que veio a casar-se com o missionário Tomio) e Ian Meldrun, Até 1987,  a Missão estava ligada à Paróquia do Bom Pastor através do seu Ministro – Associado Revdo. Antonio Carlos Pereira dos Santos (terminologia utilizada nas Atas do VII Concílio de 10 a 12 de julho de 1987). A partir de 1988 o Revdo. Antonio Carlos Pereira dos Santos passou a ser o Pároco da Paróquia do Bom pastor e Ministro Encarregado da Missão de Cristo o Salvador (Itaparica-BA.), No ano de 1993  realizado na cidade de Olinda – PE de 26 a 28 de novembro de 1993, na sua primeira sessão de 27/11/1993, a Missão foi elevada à categoria de Paróquia Subvencionada com a mesma denominação de Cristo o Salvador. Seu primeiro pároco foi o  Revdo. Antonio Carlos Pereira dos Santos. Até dezembro de 2007 o Revdo. Josafá Batista dos Santos foi seu pároco, passando a mesma à jurisdição da Paróquia do Bom Pastor. A Paróquia tem o seu próprio templo com capacidade para sessenta pessoas e uma casa pastoral mobiliada. Embora com um número reduzido de membros de baixa-renda (em torno de 12 famílias), sempre esteve envolvida com os grandes problemas da comunidade, tanto participando dos projetos sociais dos órgãos públicos quanto empreendendo os seus próprios projetos. É um grupo pequeno mas  comprometido com as coisas da igreja e  da comunidade, com um bom potencial de crescimento e com grande influência na comunidade. Imbuídos deste sentimento diaconal, o Ministério O Pão e a Palavra, idealizado pela Evangelista Janice e atualmente operacionalizado pela Junta paroquial, vem buscando proporcionar às famílias carentes um ambiente de amor, segurança e apoio para as mães de Porto dos Santos, para ajudá-las a crescer e a desenvolver seu potencial nos aspectos físicos, emocionais, educativos e espirituais.

18. Quando a Igreja Episcopal Anglicana chegou ao Brasil?
R. Foi trazida para o Brasil por dois missionários americanos em 1890: James Watson Morris e Lucien Lee Kinsolving. Eles começaram o trabalho de evangelização em Porto Alegre, convertendo muitas pessoas. No ano seguinte, vieram William Cabell Brown, John Gaw Meem e Mary Packard. Logo contaram com a colaboração dos brasileiros Américo Vespúcio Cabral, Vicente Brande, Antônio Machado Fraga e Boaventura de Souza Oliveira. Eles começaram uma nova igreja, trabalhando junto ao povo, baseados nos mesmos princípios da Igreja dos Estados Unidos, da Igreja da Inglaterra e da Igreja dos tempos dos apóstolos. As igrejas episcopais anglicanas são igrejas que se autogovernam, mas mantém uma relação baseada na fé comum, na Tradição, na História Cristã e no uso do Livro de Oração Comum, com a Igreja da Inglaterra e com as outras 37 províncias anglicanas espalhadas em 165 diferentes países do mundo. Todas as igrejas que pertencem a essa tradição formam a Comunhão Anglicana.

19. Quantos membros tem a Comunhão Anglicana?
R. A Comunhão Anglicana tem atualmente mais de 70 milhões de membros em todo o mundo. Embora não seja a maior denominação religiosa mundial, a Comunhão Anglicana forma a maior família de igrejas cristãs do mundo. Na verdade, os ramos que hoje mais crescem podem ser encontrados na África e na Ásia, fazendo partes de uma grande família universal de igrejas. No Brasil, a maior parte está no Rio Grande do Sul, onde começou, mas hoje está crescendo muito no norte e nordeste.

20. Qual é a missão da Igreja Episcopal Anglicana?
R. A missão de qualquer igreja é buscar a Cristo e servir aos outros. Fazemos isso por meio do ensino, do trabalho e do viver segundo as nossas crenças e convicções. A missão da Igreja Episcopal Anglicana é seguir esse plano, conservando sua tradição e vivendo em harmonia com as outras igrejas cristãs. Fazemos isso participando do Conselho Mundial de Igrejas, do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs e de outros organismos ecumênicos, promovendo relações fraternas com irmãos e irmãs de outras igrejas e buscando o entendimento com pessoas de outras crenças não cristãs em todo o mundo.

21. Como posso me filiar?
R. Vá a uma igreja episcopal anglicana do Brasil mais próxima de sua casa e converse com o pároco. Se já foi batizado, mostre seu interesse em ser recebido na Igreja Episcopal Anglicana. Se ainda não recebeu o batismo, também encontrará ajuda para ser preparado para receber este ofício de iniciação cristã. De qualquer forma, você será sempre convidado para se juntar a nós e adorar conosco a qualquer tempo. Procure os cartazes e os símbolos que nos distinguem e entre. Você vai encontrar pessoas que vão lhe dar as boa acolhida e convidá-lo para fazer parte da nossa comunidade. Afinal de contas, estamos todos no mesmo caminho, buscando alguma orientação, questionando e ajudando uns aos outros.

22. Qual é o objetivo desse caminho? Por que estamos nele?
R. Deus nos chama. Deus é o nosso caminho. Deus é o nosso destino. Ele é o veículo que nos dirige e a energia que nos sustenta. Estamos em uma viagem. Nós e todas as pessoas que caminham conosco aprendemos muito durante esse caminhar com Deus, que é a vida. Venha caminhar conosco. A Igreja Episcopal Anglicana lhe dá as boas-vindas. Você vai encontrar os símbolos e cartazes desse convite em muitos lugares


Nota: Este material é uma adaptação às condições locais do Artigo”Perguntas e Respostas sobre a Igreja Anglicana” do Revmo. Bispo da Diocese Anglicana de Brasília, D. Maurício Andrade, atual Supervisor Episcopal para o Estado da Bahia