Category: Santos mês 04

5 de abril – PANDITA MARY RAMABAI

abr 04 2021

PANDITA MARY RAMABAI

TESTEMUNHA PROFÉTICA E EVANGELISTA NA ÍNDIA, 1922
 

 

Pandita Ramabai (23 de abril de 1858, Maharashtra- 5 de abril de 1922) foi uma eminente reformadora social cristã indiana e ativista.

 

Ela era uma poetisa, uma estudiosa e uma defensora da melhoria na condição das mulheres indianas. Como reformadora social, ela defendeu a causa da emancipação das mulheres indianas. Uma senhora muito viajada, ela visitou muitas partes da Índia, e até mesmo foi para a Inglaterra (1883) e os Estados Unidos (1886-88). Ela escreveu muitos livros, incluindo seu trabalho amplamente popular intitulado The High Caste Hindu Woman , que mostrava o mais sombrio dos assuntos relacionados à vida das mulheres hindus, incluindo crianças noivas e o tratamento que elas recebem do governo. Ela tinha uma visão forte do que deveria ser realizado para que as mulheres pudessem ter mais liberdade, incluindo proteção às mulheres viúvas e noivas crianças e também era contra a prática do suttee.

Pandita Ramabai nasceu em uma família brâmane intelectual. Seu pai acreditava que as mulheres deveriam ter uma educação e contra a estrutura social tradicional hindu, ele ensinou Ramabai a ler e escrever sânscrito. Seu pai, mãe e irmã morreram de fome durante a fome de 1874-76, e seu irmão e ela viajaram e acabaram em Calcutá.

Após a morte de seu irmão em 1880, embora fosse considerado impróprio para um hindu se casar com uma casta inferior, ela se casou, em 13 de novembro de 1880, com Babu Bipin Behari Medhavi, um advogado bengali de Bankipore, que não era brâmane. Seis meses após o nascimento de sua filha, Babu morreu e Pandita ficou mais uma vez com apenas um membro da família.

Ela recebeu uma bolsa para estudar na Inglaterra. Durante seu tempo na Inglaterra, ela se converteu ao cristianismo, mas nunca perdeu de vista seus objetivos para o sistema social na Índia. Ela se agarrou às suas raízes e quando voltou para a Índia ajudou a construir igrejas cristãs que tinham a escrita sânscrita em vez do latim tradicional que era usado na Inglaterra. Ramabai tentou combinar seus novos ideais cristãos com sua antiga cultura indiana e usou essa mistura para promover mudanças na Índia. Por ter sido criada na casta Brahman, tornou-se capaz de trazer homens e mulheres ao Cristianismo devido à imagem da casta como líderes sociais.

Ela escreveu um livro sobre suas viagens aos Estados Unidos e recentemente foi publicado em tradução como Pandita Ramabai’s American Encounter . O livro é o relato de um viajante sobre o povo e a cultura dos Estados Unidos. Ele contém uma comparação precisa da situação das mulheres nos Estados Unidos e na Índia, e sugere fortemente que a Índia deve seguir o caminho da reforma. No entanto, o livro traz suas críticas à sociedade americana, particularmente ao seu problema racial.

Além de escrever, ela fundou a Arya Mahila Sabha em 1881, a primeira organização feminista indiana. Ela estudou e ensinou sobre as questões que envolvem as mulheres indianas, especialmente aquelas envolvidas nas tradições hindus. Ela falou contra as mulheres que foram forçadas a se casar jovens e / ou jovens viúvas e escreveu sobre a luta envolvida em suas vidas.

Ela estabeleceu a Missão Mukti em 1889 como um refúgio para jovens viúvas que eram abusadas por suas famílias. Em Marathi, sua língua nativa, a palavra mukti significa libertação. A Missão Pandita Ramabai Mukti ainda está ativa hoje, fornecendo moradia, educação, treinamento vocacional e serviços médicos para muitos grupos necessitados, incluindo viúvas, órfãos e cegos.

Fonte: http://satucket.com/lectionary/pandita_ramabai.htm

4 de abril – Martin Luther King

abr 03 2021

Martin Luther King
Martin Luther King (1929-1968) foi um ativista norte-americano, lutou contra a discriminação racial e tornou-se um dos mais importantes líderes dos movimentos pelos direitos civis dos negros nos Estados Unidos. Recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 1964.

Martin Luther King nasceu em Atlanta, Geórgia, Estados Unidos, no dia 15 de janeiro de 1929. Filho e neto de pastores da Igreja Batista resolveu seguir pelo mesmo caminho.

Em 1951, formou-se em Teologia na Universidade de Boston. Convertido em pastor, em 1954, Martin Luther King assumiu a função de pastor em uma igreja na cidade de Montgomery, no Alabama.

Luta pelos direitos dos negros
Desde jovem, Martin Luther King tomou consciência da situação de segregação social e racial em que viviam os negros de seu país, em especial nos estados do Sul.

Em 1955, começou sua luta pelo reconhecimento dos direitos civis dos negros norte-americanos, com métodos pacíficos, inspirado na figura de Mahatma Gandhi e na teoria da desobediência civil de Henry David Thoreau, as mesmas fontes que inspiraram a luta de Nelson Mandela contra a Apartheid, na África do Sul.

Martin Luther King dedicou a sua vida ao combate à discriminação racial
Martin Luther King dedicou a sua vida a luta contra a discriminação racial
No dia 1 de dezembro de 1955, a costureira negra, Rosa Parks, foi detida e multada por ocupar um assento reservado para as pessoas brancas, pois nos ônibus de Montgomery o motorista tinha que ser branco e os negros só podiam ocupar os últimos lugares.

O protesto silencioso de Rosa Parks propagou-se rapidamente. O Conselho Político Feminino organizou um boicote aos ônibus urbanos, como medida de protesto.

Martin Luther King apoiou a ação e, pouco a pouco, milhares de negros passaram a caminhar quilômetros a caminho do trabalho, causando prejuízo às empresas de transporte. O protesto durou 382 dias, terminou em 13 de novembro de 1956, quando a Suprema Corte norte-americana aboliu a segregação racial nos ônibus de Montgomery.

Foi o primeiro movimento vitorioso do gênero registrado no solo americano. No dia 21 de dezembro de 1956, Martin Luther King e Glen Smiley, sacerdote branco, entraram juntos e ocuparam lugares na primeira fila do ônibus.

Os movimentos contra a segregação dos negros provocaram a ira das autoridades e de grupos racistas como o Ku Klux Klan, que atacavam com violências os participantes, o próprio Luther King e os grupos ativistas Panteras Negras e o muçulmano Malcolm X.

Em 1957, Martin Luther King fundou a Conferência da Liderança Cristã do Sul, sendo o seu primeiro presidente. Passou a organizar campanhas pelos direitos civis dos negros. Em 1960, conseguiu liberar o acesso dos negros em parques públicos, bibliotecas e lanchonetes.

Em 1963, sua luta alcançou um dos momentos culminantes, ao liderar a Marcha sobre Washington, que reuniu 250 mil pessoas, quando fez seu importante discurso intitulado I Have a dream (em português, Eu tenho um sonho), onde descreve uma sociedade, onde negros e brancos possam viver harmoniosamente.

Nesse mesmo ano, Martin Luther King e outros representantes de organizações antirracistas foram recebidos pelo presidente John Fitzgerald Kennedy, que se comprometeu agilizar sua política contra a segregação nas escolas e a questão do desemprego que afetava de modo especial toda a comunidade negra. No dia 22 de novembro de 1963, o presidente foi assassinado.

Em 1964, foi criada a Lei dos Direitos Civis, que garantia a tão esperada igualdade entre negros e brancos. Nesse mesmo ano, Martin Luther King recebeu o Prêmio Nobel da Paz. Segue um trecho do discurso:

Digo-lhes, hoje, meus amigos, que apesar das dificuldades e frustrações do momento, ainda tenho um sonho. É um sonho profundamente enraizado no sonho americano.

Discurso intitulado I Have a dream (em português, Eu tenho um sonho): 
Tenho um sonho que um dia esta nação levantar-se-á e viverá o verdadeiro significado da sua crença: Consideramos estas verdades como evidentes por si mesmas, que todos os homens são criados iguais.

Tenho um sonho que um dia nas montanhas rubras da Geórgia os filhos de antigos escravos e os filhos de antigos proprietários de escravos poderão sentar-se à mesa da fraternidade.

Tenho um sonho que um dia o estado do Mississipi, um estado deserto, sufocado pelo calor da injustiça e da opressão, será transformado num oásis de liberdade e justiça.

Tenho um sonho que meus quatro pequenos filhos viverão um dia numa nação onde não serão julgados pela cor da sua pele, mas pela qualidade do seu caráter.

Tenho um sonho, hoje.

Esta é nossa esperança. Esta é a fé com a qual regresso ao Sul. Com esta fé seremos capazes de retirar da montanha do desespero uma pedra de esperança. Com esta fé poderemos transformar as dissonantes discórdias de nossa nação numa bonita e harmoniosa sinfonia de fraternidade. Com esta fé poderemos trabalhar juntos, rezar juntos, lutar juntos, ir para a prisão juntos, ficarmos juntos em posição de sentido pela liberdade, sabendo que um dia seremos livres.

Esse será o dia quando todos os filhos de Deus poderão cantar com um novo significado: “O meu país é teu, doce terra de liberdade, de ti eu canto. Terra onde morreram os meus pais, terra do orgulho dos peregrinos, que de cada localidade ressoe a liberdade.

Morte de Martin Luther King
A luta continuou. Em 1965, Martin Luther King encabeçou uma manifestação de milhares de defensores dos direitos civis desde Selma até Montgomery. Mas sua luta teve um fim trágico, quando sua vida foi interrompida por um tiro enquanto descansava na sacada de um hotel em Memphis, onde apoiava um movimento grevista dos lixeiros.

Martin Luther King foi assassinado com um tiro em 1968
Martin Luther King faleceu em Memphis, Tennessee, Estados Unidos, no dia 4 de abril de 1968.

Em 1977, em homenagem póstuma, representado por sua esposa Coretta Scott King, recebeu a Medalha Presidencial da Liberdade. Em 2004, recebeu a Medalha de Ouro do Congresso Americano, pelos 50 anos da promulgação da histórica Lei dos Direitos Civis.

Dia de Martin Luther King
Nos Estados Unidos, em 1983, Ronald Regan instaurou um feriado nacional chamado de Dia de Martin Luther King (Martin Luther King Day).

A partir de então, todos os dias 20 de janeiro são dedicados a celebrar a vida desse homem tão importante para a história do combate ao racismo.

Fonte:https://www.ebiografia.com/martin_luther_king/

3 de abril – Ricardo de Chichester

abr 01 2021

Ricardo de Chichester

  São Ricardo de Chichester, nasceu em 1197 e morreu em 3 de abril de 1253 (56 anos).  Foi professor universitário e bispo da cidade Chichester, na Inglaterra, e foi canonizado no ano de 1262. São Ricardo é o santo padroeiro da região de Sussex e segundo o Martirológio Romano o dia de S. Ricardo comemora-se a 3 de Abril, mas, localmente é celebrado a 16 de Junho. Por ter proveniência de uma família modesta e ter ficado muito cedo órfão, teve que lutar com grandes dificuldades para concluir os estudos superiores, e o fez com elevadas notas. Foi professor e depois reitor da Universidade de Oxford. Aos 46 anos foi ordenado sacerdote, no ano seguinte foi feito bispo de Chichester mas como o rei Henrique III não aprovou essa decisão eclesiástica vivia na diocese escondido, até que finalmente o aceitou. Ficou célebre por sua piedade e pelo zelo com que a administrou. Quando morreu estava empenhado na pregação de uma Cruzada. É tradicionalmente conhecido como o padroeiro dos cavaleiros e dos cocheiros.

 

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

9 de Abril-GUILHERME DE OCKHAM – 1347 – 1ª Ordem

abr 21 2020

Presença masculina, (Companheira Devocional , 224)

9 de Abril,GUILHERME DE OCKHAM(1347)1ª Ordem

   Conhecido como “o doutor invencível,” nasceu na vila de Ockham, nos arredores de Londres, Inglaterra, 1285. Frade franciscano, filósofo, lógico e teólogo escolástico inglês, (Oxford), considerado como um filósofo-teólogo de mais influência no século XIV. Frei João Duns Scotus  era seu discípulo. Um ponto dramático em sua vida ocorreu quando Ockham foi acusado de ensinar a doutrina perigosa que levou a uma discussão com o Papa João XXII sobre a questão da pobreza evangélica. Em função da controvérsia, fugiu para Pisa, e, em seguida, acompanhou o imperador Luís da Baviera para Munique onde dedicou seus últimos anos ao estudo e à meditação num convento. Morreu em 9 de abril de 1347, possivelmente vítima da peste negra.

Coleta: Damos-te graças, amorosíssimo Deus,  pelo testemunho e ensino de Ockham, que obedeceu sua consciência na promoção da pobreza franciscana, embora com grande custo para si mesmo; suplicamos que possamos ser guiados pelo seu exemplo a desprezar o amor deste mundo, por meio de Jesus Cristo, nosso Senhor, que se fez pobre para que nos tornássemos ricos; que vive e reina contigo e o Espírito Santo, Amém.

8 de abril – SANTOS E MÁRTIRES FRANCISCANOS

abr 21 2020

 

SANTOS E MÁRTIRES FRANCISCANOS (Nova Companheira Devocional , 229)

DAS AMÉRICAS, 8 de Abril

            Os Franciscanos trouxeram o Cristianismo para o Novo Mundo com os assentamentos espanhóis ao mesmo tempo que os Jesuítas fizeram com os assentamentos franceses. Muitos franciscanos são lembrados por terem dado suas vidas nessa tentativa. Martírios aconteceram nas Américas. Nas palavras de um historiador brasileiro, “o Brasil nasceu franciscano,” desde que um franciscano, Frei Henrique Soares de Coimbra e seus irmãos, celebraram a 1ª Santa Missa no solo brasileiro em 1500. Logo depois, em 1516, dos primeiros franciscanos, dois frades, foram martirizados em Porto Seguro.

Coleta: Deus Todo-poderoso que enviaste teu Filho Jesus Cristo para reconciliar o mundo contigo: Louvamos-te e glorificamos-te por aqueles a quem tu enviaste no poder do Espírito para pregar o Evangelho aos povos das Américas. Enquanto proclamamos que as Boas Novas de Jesus são para todas as nações, assim possamos todos tornarmo-nos uma comunidade de amor, acolhidos pela oração e fé em Jesus Cristo nosso Salvador. Pedimos-te isso em teu nome. Amém.