Category: Santos de junho

1º de Junho – Justino, Martir de Roma, 167

jun 30 2012
justino

Justino Mártir.
Foto Wikipedia.

A conversão de Justino e seus escritos

Em um programa anterior eu falei sobre as perseguições que os cristãos experimentaram na igreja primitiva. {1} Uma das características mais marcantes dos cristãos perseguidos era o valor que eles tinham na hora da execução. De fato, nós sabemos por um adulto convertido do segundo século que este valor foi um fator de fazê-lo se abrir para o Evangelho. Este convertido foi um filósofo chamado Justino que você conhece bem como Justino, mártir. Justino foi um dos apologistas ou defensores mais antigos da Igreja. O historiador Robert Grant diz que Justino “foi o apologista mais importante do segundo século”. {2} Ao vermos o trabalho de Justino, ao decorrer deste estudo, veremos as semelhanças entre as acusações feitas contra os cristãos em sua época e na nossa. Talvez nós aprenderemos algo deste cristão do segundo século.

A vida de Justino

Crê-se que Justino nasceu depois de 100 d.C. Seu lugar de nascimento foi em Flavia Neapolis, na Síria-Palestina, ou Samaria. {3} A educação infantil de Justino incluía retórica, poesia e história. Como jovem adulto mostrou interesse por filosofia e estudou primeiramente estoicismo e platonismo. {4} Justino buscava a Deus que “é a meta da filosofia de Platão” dizia.{5}

Justino foi introduzido na fé diretamente por um velho homem que o envolveu numa discussão sobre problemas filosóficos e então lhe falou sobre Jesus. Ele falou a Justino sobre os profetas que vieram antes dos filósofos, ele disse, e que falou “como confiável testemunha da verdade”.{6} Eles profetizaram a vinda de Cristo e suas profecias se cumpriram em Jesus. Justino disse depois que “meu espírito foi imediatamente posto no fogo e uma afeição pelos profetas e para aqueles que são amigos de Cristo, tomaram conta de mim; enquanto ponderava nestas palavras, descobri que a sua era a única filosofia segura e útil…é meu desejo que todos tivessem os mesmos sentimentos que eu e nunca desprezassem as palavras do Salvador.” {7} Justino buscou cristãos que lhe ensinaram história e doutrina cristã e então “se consagrou totalmente a expansão e defesa da religião cristã.” {8}

Leia+

1º de junho – Primeiro Culto da IEAB no Brasil

jun 29 2012

1º de junho – Primeiro Culto da IEAB  no Brasil, 1890 

“…A igreja voltada especialmente para os brasileiros começou intencionalmente em 1890. Foi nesse ano que dois missionários americanos, Lucien Lee Kinsolving e James Watson Morris, organizaram a missão em Porto Alegre. O primeiro culto foi realizado na tarde do dia 1.º de junho de 1890, Domingo da Trindade, em Porto Alegre, na Rua Voluntários da Pátria, n.º 387, numa ampla casa alugada, que ficou conhecida como Casa da Missão. Na época, a cidade tinha aproximadamente 60 mil habitantes. No ano seguinte, chegaram os missionários William Cabell Brown, John Gaw Meem e a professora Mary Packard. Esses cinco missionários podem ser considerados como os verdadeiros fundadores da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil (IEAB) em solo brasileiro. Em seguida, estabeleceram missões em Santa Rita do Rio dos Sinos (hoje Nova Santa Rita), Rio Grande e Pelotas. Essas três cidades e a capital do Estado logo se transformaram em importantes pontos estratégicos e centros irradiadores da expansão e do desenvolvimento da nascente igreja.

Desde o início, os missionários contaram com a imprescindível participação de muitos brasileiros. Entre esses intrépidos pioneiros e destemidos arautos do evangelho estão Vicente Brande, o primeiro a acolher os missionários em Porto Alegre; Américo Vespúcio Cabral, grande pregador e por isso conhecido como o “João Crisóstomo brasileiro”; Antônio machado Fraga, que ajudou a fundar a então Capela de Redentor em Pelotas, hoje catedral diocesana, e depois ele mesmo fundou o trabalho em São Leopoldo e Montenegro; Boaventura de Souza Oliveira, que se juntou aos missionários ainda em São Paulo para vir ao sul com a família; Júlio de Almeida Coelho, que trabalhou a maior parte de seu ministério em Jaguarão e São Gabriel; Antônio José Lopes Guimarães, fundador da igreja em Bagé; e Carl Henry Clement Sergel, um ex-bancário inglês que ajudou William Cabell Brown a estabelecer a igreja no Rio de Janeiro e que construiu as igrejas de Santa Maria e Santa do Livramento.

Leia+

02 de junho – James Watson Morris

jun 28 2012

james_morris

02 de junho:
James Watson Morris

O Seminário de Virginia nos Estados Unidos foi sempre um foco irradiador do espírito missionário da Igreja Episcopal americana. Desde 1830 surgiram missionários enviados em nome de Cristo e sua Igreja para o Japão, China, Ásia e África.
Dentro do próprio Seminário, entre os próprios estudantes havia un núcleo da Aliança Missionária de Seminários, do qual era presidente o estudante James Watsom Morris. Nas imediações do Seminário, residia uma família onde parava uma filha do Rev. Simonton, pioneiro da Igreja Presbiteriana no Brasil. Através dessa moça, que conhecia o Brasil, os estudantes vieram a saber muita coisa sobre nossa Pátria e ficaram entusiasmados. Morris, que pretendia ser missionário no Oriente, mudou de idéia, optando pelo Brasil. Aproximando-se o tempo de sua ordenação, foi a Nova York decidir com a direção da Igreja sua vinda ao Brasil. A Sociedade Missionária, porém, só enviaria dois, a exemplo do que fez Jesus com a missão dos 70 (Lucas 10).
Enquanto Morris lá se angustiava pelo impasse da falta de um companheiro, por divina providência, este aparece na pessoa de seu colega Lucien Lee Kinsolving, que do Seminário telegrafara para a chefia da Igreja, dizendo: “Enviai-me com Morris. Kinsolving”.

Depois de fracassadas as tentativas de Martyn em 1805, de Cooper em 1853 e de Holden em 1859, vê-se Morris realmente ser o pioneiro da Igreja no Brasil. Desde o início ele manteve sua decisão, enfrentando dificuldades, mas sempre disposto a ir até o fim e fazer triunfar o seu ideal, como de fato aconteceu.
Finalmente, Morris e Kinsolving foram ordenados ao diaconato em 29 de junho_de 1889 na Capela do Seminário. Por terem de partir em missão, por concessão especial, foram elevados ao presbiterado em 4 de agosto de 1889. No dia 31 desse mês, embarcaram para o Brasil no vapor Aliança, aqui chegando em 26 de setembro. Seguiram direto para São Paulo e dali para Cruzeiro, pequena cidade do interior paulista. Durante seis meses permaneceram em Cruzeiro estudando português com o Rev. Benedito Ferraz, da Igreja Presbiteriana.

Leia+

3 de junho – Lucien Lee Kinsolving

jun 27 2012

lucien_lee_kinsolving

3 de junho:
LUCIEN LEE KINSOLVING

(1º Bispo residente da IEAB)

Nasceu em 14 de maio de 1826 no Estado de Virginia, Estados Unidos. Descendente dos Kinsolving e dos Lee, entre cujos antepassados dois assinaram a Declaração de Independência dos Estados Unidos. Estudou no Colégio Episcopal de Virginia ingressando depois na Universidade. Em 1886 matriculou-se no Seminário Teológico de Virginia revelando-se como grande orador sacro. Consideravam-no um prodígio da eloqüência. Levado pelo fervor missionário, depois de ordenado com Morris, partiram ambos para o Brasil. Depois de seis meses estudando português em São Paulo, com Morria, partiu para Porto Alegre chegando a 21 de abril de 1890. Na inauguração da “Casa da Missão” em 12 de junho de 1890, ele fez a parte litúrgica e Morris pregou. Em 7 de junho de 1891 voltou aos Estados Unidos para unir-se em santo matrimônio com Alice Brown, natural do Estado de Nova Jersey. Dona Alice teve papel destacado na Igreja Brasileira ao lado de seu esposo, principalmente na organização da Sociedade Auxiliadora, baluarte poderoso da Igreja por  todo o mundo. A Federação Nacional da SAE, foi criada também por ela, na 7ª Convocação reunida em Santa Maria em outubro de 1905. Sua diretoria, porém, foi eleita depois na Trindade, em  Porto Alegre.O jovem par de regresso dos Estados Unidos_passou a residir em Rio Grande_e Kinsolving assumiu a direção da paróquia do Salvador, então, a maior de nossas congregações em virtude do acréscimo do grupo Presbiteriano do rev. Menezes.

Leia+

4 de junho – William Cabell Brown

jun 26 2012

willian cabell brown

4 de junho:
WILLIAM CABELL BROWN

A notícia de que a Igreja no Brasil estava sendo bem aceita e apresentando progressos despertou o desejo de outros virem ajudar Morris e Kinsolving. Entre os que estavam terminando o curso no Seminário de Virginia, dois se decidiram pelo Brasil: William Cabell Brown e John Gaw Meem. Já ordenados ao diaconato e também ao Presbiterado, embarcaram chegando ao Brasil em 20 de outubro de 1891. Acompanhava-os, também, a Prof Miss Mary Packard, filha do Reitor do Seminário de Virgínia. Brown, antes de partir, contraiu matrimônio com Ida Dorsey. Além do curso no Seminário, Brown fez também curso de Direito na Universidade de Virgínia. Logo após ter chegado ao Brasil foi nomeado Pároco da Igreja do Salvador em Rio Grande. Em 1893 Brown e Morris criaram o Estandarte Cristão. Desde o começo da Igreja no Brasil usavam-se na liturgia apenas porções do Livro de Oração Comum traduzidas e adaptadas. Quando o Rev. Ricardo Holden, em 1859, tentou introduzir a Igreja Episcopal no Brasil, tendo estado no Pará e depois em Salvador na Bahia, traduziu o L.0.C. para o português, porém, não resistindo às perseguições, transferiu-se para Portugal.

Leia+